Isolamento em SP volta a cair e acende alerta amarelo, diz Doria

Índice ficou em 48%, bem abaixo do nível considerado ideal, de 70%

Publicado em 23/04/2020 - 13:30 Por Elaine Patrícia Cruz - Repórter da Agência Brasil - São Paulo
Atualizado em 23/04/2020 - 14:09

O isolamento social no estado de São Paulo voltou a cair ontem (23), ficando em 48%, bem abaixo do nível considerado ideal pelo governo paulista, acima de 70%. Segundo o governador de São Paulo, João Doria, isso acende o nível de alerta, já que menor isolamento implica maior disseminação do coronavírus, podendo implicar também colapso no sistema de saúde do estado.

“Isso é grave, acendendo o sinal amarelo. Não podemos baixar de 50%”, disse o governador, em entrevista sobre a pandemia, concedida diariamente no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Algumas cidades do estado atingiram níveis superiores a 60% de isolamento, como Ubatuba, Cruzeiro, Bebedouro e Lorena. Mas a média do estado é baixa. O sistema de monitoramento acompanha a situação de mobilidade em 104 dos 645 municípios do estado, com população acima de 70 mil habitantes. A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social.

Se a taxa de isolamento se mantiver baixa, bem abaixo do esperado pelo governo, Doria disse que pode rever a decisão de relaxar as medidas de quarentena em todo o estado, prevista para ter início a partir do dia 11 de maio. “Para cidades que não tiverem respondendo adequadamente, teremos outro comportamento [de não relaxar as medidas]”, disse Doria.

Uso de máscaras

O governador informou que será publicado um decreto amanhã (24), em Diário Oficial, recomendando o uso de máscaras em todo o estado como forma de diminuir a disseminação do vírus. A medida valerá para todos os 645 municípios paulistas. Segundo ele, a máscara deve ser utilizada por todas as pessoas que precisarem sair de casa. “Isto não tira a recomendação de ficar em casa. Mas, se tiver que ir à farmácia ou ao supermercado, vá de máscara. E pode usar as máscaras de pano”, disse Doria.

O governador anunciou também que as doações feitas por empresários ao governo, para o combate ao coronavírus, já somam R$ 500 milhões. O valor, em dinheiro e recursos, serão destinados para a saúde, proteção social e segurança pública em todo o estado.

Casos

São Paulo tem, até o momento, 15.914 casos confirmados de coronavírus, com 1.134 óbitos, um aumento de cerca de 3%, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Há ainda 1.323 pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTIs) e 1.439 em enfermarias. “Se não mantivermos o fique em casa e o isolamento em 50%, o aumento [do número de casos e de óbitos] vai ser de dois dígitos e o sistema de saúde provavelmente não dará conta”, disse o secretário de Saúde, José Henrique Germann.

A taxa de ocupação de leitos em todo o estado, de acordo com o secretário, está em torno de 55% em relação às UTIs, e de 37% em relação às enfermarias. Considerando somente a Grande São Paulo, a taxa de ocupação de UTIs está em torno de 74% e de enfermarias em 57%.

* Material alterada às 14h08 para correção de informação. Até o momento, a taxa de ocupação de leitos de UTI no estado, de acordo com o governo, é de 55% e não de 51% como havíamos informado anteriormente. 

Edição: Graça Adjuto

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias