Distanciamento social reduziu casos de síndrome respiratória no Rio

Relatório da Fiocruz confirmou diminuição

Publicado em 12/06/2020 - 20:21 Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

 Um relatório divulgado hoje (12) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostra que houve uma queda de novos casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no Rio de Janeiro na segunda quinzena de maio deste ano e na primeira semana de junho. De acordo com o pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do sistema Infogripe, que traz o levantamento, a diminuição ocorrida no período se deve às medidas de distanciamento social adotadas no estado devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Segundo dados do Infogripe, na semana epidemiológica iniciada em 15 de março, os casos de SRAG no estado do Rio cresceram quase três vezes em relação à semana anterior, passando de 1,46 por 100 mil habitantes para 4 casos por 100 mil.

Nas semanas seguintes, os casos cresceram até chegar ao ápice de 17,81 casos de SRAG por 100 mil habitantes na semana epidemiológica iniciada em 26 de abril. Desde então, houve quedas semanais até chegar aos 10,43 casos por 100 mil na semana iniciada em 31 de maio.

"A atualização referente ao período de 31 de maio a 6 de junho mostra que a segunda quinzena de maio foi de queda sustentada, ou seja, de sequência de semanas consecutivas de queda no número de novos casos semanais no estado do Rio de Janeiro. Porém, os casos semanais continuam bem acima do limiar de atividade muito alta para o estado, que é baseado no padrão histórico”, informou o coordenador do sistema.

Na comparação com os valores 2019, os dados de 2020 são considerados ainda muito altos. Na semana epidemiológica iniciada em 2 de junho do ano passado, por exemplo, os casos eram de 0,66 por 100 mil habitantes no estado.

O coordenador do InfoGripe alerta que, apesar da queda nas últimas semanas, é importante manter o distanciamento social, até que se confirme a sustentabilidade da queda nas próximas semanas e também para se evitar o colapso do sistema de saúde.

A SRAG é um dos sintomas graves de pacientes com covid-19, mas nem todos casos de síndrome respiratória aguda grave se referem à doença. Os dados mais recentes do Infogripe mostram que, no ano, pelo menos 39% dos casos de SRAG no país foram provocados por covid-19 e mais 21% aguardam confirmação laboratorial.

Edição: Fábio Massalli

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
A cúpula  maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
Política

Câmara aprova MP amplia uso de assinatura eletrônica

Objetivo da MP é facilitar o uso de documento assinados digitalmente para ampliar o acesso a serviços públicos digitais. Texto segue para o Senado.

la bombonera, estádio do boca juniors
Esportes

Equipes do futebol argentino voltam a treinos presenciais

Após paralisação de cinco meses causada pela pandemia de coronavírus, 16 das 25 equipes da primeira divisão do país sul-americano retornaram às atividades presenciais.

Programa de Incentivo à Cabotagem, BR do Mar,
Geral

Programa de incentivo marítimo BR do Mar é entregue ao Congresso

O governo entregou hoje o projeto de lei BR do Mar - iniciativa que visa expandir o tráfego marítimo de mercadorias em todo o território nacional.

 

cruzeiro guarani
Esportes

Série B: Cruzeiro vence Guarani por 3 a 2 fora de casa

Segunda rodada também teve triunfos de Juventude, Paraná e Botafogo SP, além do empate entre Brasil de Pelotas e Ponte Preta.

Mega-Sena, loterias, lotéricas
Geral

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 12,5 milhões

A quina teve 16 acertadores e cada um vai receber R$ 81.484,20. Os 1.545 ganhadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.205,49.

 Esculturas de musas na fachada do prédio da sede do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, zona norte da cidade
Geral

Alerj autoriza repasse de verbas para obras no Museu Nacional

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro autorizou o repasse de verbas complementares para a reconstrução do Museu Nacional, destruído por um incêndio em 2018.