Rio ocupa o 7º lugar no ranking mundial de mortalidade pela covid-19

Monitoramento é do portal Covid-19: Observatório Fluminense

Publicado em 19/06/2020 - 15:47 Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Com um índice de letalidade da covid-19 em 9,63% e de mortalidade de 48,7 por 100 mil habitantes, acima da média do Brasil, segundo dados de ontem (18), o estado do Rio de Janeiro estaria em sétimo lugar no ranking mundial de mortalidade se fosse considerado como um país.

É o que mostra o monitoramento do portal Covid-19: Observatório Fluminense, que reúne pesquisadores e estudantes de sete instituições, entre elas a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal Fluminense e Universidade Estadual Paulista (Unesp), das áreas de matemática, engenharia e computação.

Na métrica de mortes por milhão, os dados analisados pelo grupo, referentes até o dia 13 de junho, coloca o estado do Rio de Janeiro bem acima da posição do Brasil no mundo. O país está na 12ª posição, com 203,3 óbitos por milhão de habitantes.

“A mortalidade da covid-19 na cidade do Rio de Janeiro está acima de 800 por milhão de habitantes, enquanto no Estado do Rio de Janeiro temos 440 por milhão. A mortalidade da covid-19 na Cidade do Rio de Janeiro só é inferior à observada em dois países (San Marino e Bélgica)”.

Segundo boletim do Ministério da Saúde divulgado hoje (19), na semana epidemiológica encerrada no dia 13, o mundo apresentou uma taxa de 54,6 óbitos/1 milhão. “Dentre os países com população acima de 1 milhão de habitantes, a Bélgica apresentava o maior coeficiente (832,3/1 milhão), seguido pelo Reino Unido (611,0/1 milhão), Espanha (580,4/1 milhão), Itália (566,0/1 milhão) e Suécia (480,6/1 milhão)”.

A França aparece em sexto, com taxa de óbitos por covid-19 de 450,0/1 milhão. Segundo o epidemiologista Átila Iamarino, a Bélgica aparece em primeiro no número de mortes por milhão porque inclui nas estatísticas todos os óbitos suspeitos de novo coronavírus, não apenas os confirmados. No Rio de Janeiro, por outro lado, a tendência é de subnotificação dos casos. A Uerj aponta que apenas 7,2% dos casos de covid-19 são confirmados.

No relatório dessa semana do Observatório Fluminense, os cientistas apontam que o número de casos confirmados e de óbitos por semana epidemiológica continua crescendo em várias regiões do país, enquanto governos estaduais e municipais reduzem as medidas restritivas e voltam a permitir a circulação mais ampla da população.

“Praticamente todos os entes federativos do Brasil ainda apresentam alto contágio (apesar de decrescente), exceções são vistas no AM, CE, em PE, e RR que apresentam sinais de redução. Por outro lado, outros estados como o RS, SC, PR, MG, GO, MS e MT apresentam curvas de progresso do contágio suave em comparação aos outros estados da federação”.

Quanto à mortalidade, os pesquisadores apontam estabilidade no número de registros por semana no país e queda em Alagoas, Amazonas, Pará, Pernambuco e Rio de Janeiro.

Panorama mundial

No momento em que o número de casos no mundo passa de 8,5 milhões e o de óbitos por covid-19 se aproxima de meio milhão, a análise que o grupo fez envolvendo 16 países indicou que não há tendência de queda no contágio no Brasil, Chile, Suécia e Irã. Estados Unidos e Rússia apresentam nível estável de contágio.

A mortalidade não apresentou tendência de queda no Brasil, Chile, Peru, na Rússia e no Irã. Já na Suécia, há uma melhora com diminuição no número de mortos por semana.

Na América Latina, o grupo de monitoramento aponta para a tendência de contenção da epidemia no Uruguai, enquanto Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, México, Panamá, Peru e República Dominicana não demonstram estar perto do controle do contágio, apesar de terem estabilizado o número de mortos por semana.

No indicador criado pelo grupo do Observatório Fluminense chamado de Semáforo da covid-19, que indica de verde os países ou estados que estão vencendo a pandemia, de amarelo os que estão “quase lá” e de vermelho os que “precisam agir”, o Brasil aparece em vermelho tanto no indicador de novos casos como no de mortes por semana. Todos os estados brasileiros estão com sinal vermelho em ambos indicadores.

O boletim do Ministério da Saúde indica que o Brasil ultrapassou os Estados Unidos em número de casos do novo coronavírus por semana, já que a curva de contaminação aqui começou a estabilizar na semana epidemiológica 23, encerrada no dia 13 de junho, quando foram registrados 177.668 casos. Número próximo ao registrado na semana anterior, quando foram 174.406 novos casos.

A curva norte-americana está em queda desde a semana 15, encerrada em 11 de abril, quando apresentou o pico de 223.595 casos, com novo pico na semana de 213.257 casos na semana 18. Na última semana, os Estados Unidos tiveram 151.148 novos casos. Os Estados Unidos têm hoje 2.196.998 casos de covid-19 e 118.758 óbitos. No Brasil são 978.142 casos e 47.748 óbitos. Os dois países são os que têm mais números de casos e de óbitos pela doença.

Edição: Valéria Aguiar

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
 senador Marcos Rogério (DEM-RO)
Política

Senado  ratifica o Protocolo de Nagoia no Brasil

Documento aprovado no Senado regulamenta o acesso e a repartição de benefícios dos recursos genéticos da biodiversidade. O texto segue para promulgação.

Live da Semana - Presidente Jair Bolsonaro - 06/08/2020
Política

Pazuello diz que estados estão mais preparados para enfrentar pandemia

Ministro interino da Saúde participou de live ao lado do presidente. Mudança de protocolo do ministério foi um dos fatores que deixou estados mais preparados.

A cúpula  maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
Política

Senado aprova redução de prazos para revalidação de diplomas

O PL prevê a revalidação em prazo entre 30 e 60 dias no caso de instituições estrangeiras reconhecidas pelo Ministério da Educação e contam com um processo simplificado. 

Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

Justiça suspende retorno das aulas presenciais na rede privada do DF

A retomada foi autorizada na terça-feira pela primeira instância após outra decisão que a proibiu. Algumas escolas chegaram a retomar as atividades nesta quinta-feira.

Saúde

Ministério da Saúde monitora síndrome em crianças associada à covid-19

Síndrome inflamatória multissistêmica ocorre em crianças de 7 meses a 16 anos. Até agora, foram notificados 71 casos no Brasil e registradas três mortes.

Incêndio no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Divulgação/Parnaso)
Geral

Bombeiros combatem fogo na Serra dos Órgãos pelo terceiro dia seguido

Criado em 1939, o Parnaso é o terceiro parque mais antigo do país e costuma ser procurado para prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada e rapel.