Ministério da Saúde inicia 15ª missão para atender indígenas com covid

Cerca de 4 mil indígenas de Roraima receberão testes e medicamentos

Publicado em 20/10/2020 - 19:53 Por Por Agência Brasil - Brasília
Atualizado em 20/10/2020 - 20:06

O Ministério da Saúde informa que iniciou nesta terça-feira (20) nova missão de combate à covid-19 e à malária junto a comunidades indígenas do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Yanomami e Leste de Roraima.

Conforme o comunicado, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) e o Ministério da Defesa estão levando atendimento médico e insumos às populações indígenas residentes em áreas de fronteira do estado. Cerca de 4 mil indígenas das aldeias próximas ao Polo Base Auaris serão assistidos, receberão medicamentos, e testes para a detecção da covid.

“Essa é a 15ª missão interministerial para reforçar à assistência e auxiliar no enfrentamento à Covid-19 entre indígenas”, salienta a nota oficial.

Dados do Instituto Socioambiental contabilizam mais de 37 mil casos de infecção pelo novo coronavírus e 856 mortes, entre 158 povos em todo território nacional. Mas os dados oficiais do Ministério da Saúde mostram que já foram registrados desde o início da pandemia do novo coronavírus 31.457 casos confirmados de indígenas infectados pela covid-19, sendo que 27.056 estão recuperados e 465 resultaram em óbitos. Atualmente, 3.894 indígenas estão contaminados pelo vírus. 

*Texto alterado às 20h06 para acréscimo de informações do Ministério da Saúde. 

Edição: Liliane Farias

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Real_Moedas_Dinheiro 01
Economia

Tesouro terá recursos para cobrir vencimentos da dívida até abril

  A transferência de R$ 325 bilhões do Banco Central (BC) ao Tesouro, ocorrida em agosto, ajudou a recompor a reserva financeira chamada de colchão da dívida.