Rio tem maior média móvel de mortes por covid-19 desde junho

Estado registrou média de 142 mortes por dia na última semana

Publicado em 07/09/2021 - 10:40 Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O estado do Rio de Janeiro chegou ontem (6) à maior média móvel de mortes por covid-19 desde o dia 26 de junho, segundo o painel de dados Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O estado teve 142 mortes por dia nos últimos sete dias, patamar que representa um aumento de 33% em relação a 14 dias atrás.

Na capital fluminense, o número de casos também subiu cerca de 30% em relação há 14 dias. A cidade do Rio de Janeiro registrou ontem uma média móvel de cerca de 68 mortes por dia nos últimos sete dias. 

Pesquisadores da fundação tem alertado que o estado caminha em direção contrária ao país, que apresenta queda nos óbitos e está na menor média móvel de vítimas desde o ano passado. A capital fluminense é considerada epicentro da variante Delta, que já se tornou dominante em relação às outras cepas do SARS-CoV-2. 

O Observatório Covid-19 da Fiocruz destacou em seu último boletim que considera que o estado do Rio de Janeiro é o que mais preocupa em relação à taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva para covid-19, com a região metropolitana da capital apresentando percentuais críticos de ocupação: Rio de Janeiro (96%) - Belford Roxo (100%), Duque de Caxias (94%), Guapimirim (90%), Nova Iguaçu (85%), Queimados (78%) e São João do Meriti (83%).

Edição: Lílian Beraldo

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Edifício - sede do Banco Central do Brasil no Setor Bancário Norte
Economia

Copom inicia sétima reunião do ano para definir juros básicos

Com a alta da inflação nos últimos meses, previsão das instituições financeiras é de que a Selic deve subir de 6,25% para 7,5% ao ano.