Últimas notícias processo penal

PF confirmou que o homem suspeito de ter esfaqueado o candidato Jair Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi detido por populares e seguranças e conduzido por policiais federais para a Delegacia da Polícia Federal em Juiz de Fora.
Política

Justiça aceita denúncia e autor de facada em Bolsonaro vira réu

O juiz federal Bruno Savino, da 3a Vara Federal de Juiz de Fora (MG), aceitou denúncia do Ministério Público Federal contra Adélio Bispo de Oliveira, autor confesso da facada no candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL). O ataque ocorreu no início do mês de setembro. De acordo com a decisão, o réu tem 10 dias para apresentar sua defesa.

Política

José Dirceu vira réu pela terceira vez na Lava Jato

O ex-ministro José Dirceu (PT), já condenado em dois processos da Operação Lava Jato que somam penas de 41 anos de prisão, tornou-se réu pela terceira vez ontem (20), por decisão do juiz Sérgio Moro, que comanda os processos da operação em primeira instância. Em seu despacho, Moro considerou haver indícios suficientes para os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Na mesma denúncia, o MPF também incluiu o nome do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, mas o juiz Sérgio Moro o excluiu do processo, alegando ausência de justa causa.

Mariana (MG) - Ruínas em Bento Rodrigues, distrito de Mariana, dois anos após a tragédia do rompimento da Barragem de Fundão, da mineradora Samarco (José Cruz/Agência Brasil)
Geral

Justiça Federal retoma andamento de ação criminal sobre tragédia de Mariana

O juiz federal Jacques de Queiroz Ferreira determinou hoje (13) a retomada da ação criminal vinculada à tragédia de Mariana (MG).

Geral

Justiça retoma audiência de testemunhas do caso Amarildo

Foi retomada na tarde de hoje (19) a audiência de instrução e julgamento do caso do desaparecimento do auxiliar de pedreiro Amarildo de Souza, ocorrido no dia 14 de julho do ano passado.

Geral

Justiça do Rio faz segunda audiência sobre desabamento do Edifício Liberdade

Pouco mais de dois anos após a tragédia provocada pelo desabamento do Edifício Liberdade, no centro do Rio, que provocou a queda de mais dois edifícios menores e a morte de 17 pessoas, no dia 25 de janeiro de 2012, a Justiça fez hoje (30) a segunda audiência do caso.