Ministério repudia agressão racista a jovem na Bahia

Moradores registraram agressão a jovem na periferia de Salvador

Publicado em 05/02/2020 - 18:35 Por Pedro Ivo Oliveira – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) repudiou hoje (5) a agressão, com tapas, chutes e xingamentos, de um policial militar da Bahia a um jovem negro, na periferia de Salvador. Um vídeo, que começou a circular nas redes sociais no domingo (2), mostra o policial fardado agredindo um jovem em posição de revista.

Durante a abordagem, o policial grita para o rapaz “você, para mim, é um ladrão vagabundo”, arranca o boné usado pela vítima e puxa o cabelo do jovem de maneira abrupta. O rapaz, não identificado, usava um penteado afro, estilo black power, e teve sua aparência questionada pelo agressor. “Com essa desgraça de cabelo você é o quê? É trabalhador? É veado?”. Após dar três socos nas costelas e um chute nas pernas do jovem, o policial deixa o local caminhando. O momento da agressão foi registrado em vídeo por moradores do bairro Fazenda de Coutos,na  periferia da capital baiana.

“O MMFDH e a Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPIR) condenam a atitude irregular do policial em questão, que não corresponde com o comportamento esperado de um servidor da Lei. Nenhum tipo de violência e racismo será tolerado por este ministério e, por isso, prestamos nossa solidariedade e apoio ao jovem agredido”, registra a publicação da pasta.

O governador da Bahia, Rui Costa, descreveu a agressão como “inaceitável e inadmissível, e não reflete o comportamento e os ideias da instituição”. No Twitter, o governador afirmou ter determinado uma “apuração rigorosa e imediata” por parte da corporação. Rui Costa solicitou ainda que o resultado da investigação seja divulgado para a sociedade.


 

Edição: Lílian Beraldo

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Voltar ao topo da página