Alerj lança canal para denúncias pelo WhatsApp

Canal também vai receber denúncias relacionadas ao novo coronavírus

Publicado em 06/04/2020 - 14:43 Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil - Brasília

A população do Rio de Janeiro dispõe de um novo canal para denunciar violações de direitos humanos e tirar dúvidas. Foi lançado hoje (6) pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) o Zap da Cidadania, canal de mensagens por meio do aplicativo WhatsApp que vai atender a população pelo número (21) 99670-1400.

A presidente da comissão da Alerj, deputada Renata Souza, explica que o canal também vai receber as denúncias relacionadas ao novo coronavírus, durante este período de isolamento social e de aumento do convívio dentro de casa com privação de circulação.

“Desde os temas relacionados diretamente ao novo coronavirus, até, por exemplo, os casos de violência doméstica, que tiveram aumento significativo neste período. Além disso, há casos relacionados ao acesso à saúde, e violações aos direitos humanos que estejam invisibilizadas, como casos de violência de Estado em favelas e periferias”.

A equipe de atendimento manterá o sigilo do denunciante, que pode entrar em contato a qualquer momento. O canal não está disponível para ligação e receberá apenas mensagens por áudio ou texto, assim como envio de vídeos e fotos de denúncia. Após analisar a mensagem, a equipe entra em contato com a pessoa em horário comercial.

“As provas audiovisuais serão analisadas detalhadamente, todas as imagens serão apuradas a fim de verificar a veracidade das informações (filtro anti-fakenews) e a materialidade daquela denúncia. Desta forma, será possível a comprovação da autoria daquela violação e assim buscar os mecanismos legais de responsabilização do agente violador, bem como a devida reparação das vítimas”, informa a Comissão de Direitos Humanos.

Uma mensagem de divulgação do Zap da Cidadania já está circulando pelo Whatsapp. “O Zap da Cidadania está à disposição para orientar vítimas e testemunhas de violações dos direitos humanos ocorridas no estado do Rio”, diz a mensagem.

“Se você possui provas dessas violações, como vídeos, áudios e fotos, envie agora para: (21) 99670-1400. O sigilo da sua comunicação é garantido e você não precisa se identificar. Divulgue este número para os amigos, conhecidos e familiares”, continua a mensagem, que termina com a informação de que “a equipe da comissão retorna os contatos o mais breve possível”.

Brasil 

Na semana passada, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, informou que as denúncias de violência contra a mulher aumentaram 9% depois que foram impostas as medidas de isolamento social no país devido à pandemia do novo coronavírus.

A ministra anunciou para esta semana o lançamento de um aplicativo para denúncias, chamado de Direitos Humanos BR, para facilitar a denúncia no Disque 100, de direitos humanos, e no Disque 180, de violência contra a mulher, sem a necessidade de telefonar, o que pode ser dificultado quando a pessoa está convivendo com o agressor. Pesquisa feita hoje (6) nas lojas de aplicativo para os sistemas Android e IOS mostrou que o aplicativo ainda não está disponível.

Edição: Aline Leal

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Voltar ao topo da página