Setor de segurança tem alta de 40% na busca por tecnologia inteligente

Busca por portaria remota cresceu 20%, revela pesquisa

Publicado em 13/07/2020 - 14:50 Por Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil - São Paulo

A procura por soluções de segurança voltadas às novas demandas surgidas com a pandemia da covid-19 aumentou 40%, segundo pesquisa da Associação Brasileira das Empresas de Segurança Eletrônica (Abese), feita entre indústrias, distribuidores e prestadores de serviço de todo o país nos meses de abril e maio. O estudo ouviu 227 empresas, o que equivale a cerca de 2% do setor, e mostrou que, entre as tecnologias mais buscadas, estão o reconhecimento facial e as câmeras térmicas. 

Elas representavam, antes da pandemia, 6,2% das vendas do segmento e eram utilizadas principalmente para segurança. Depois do início da quarentena, a comercialização desse equipamento aumentou para 13,7%. Isso se deve ao fato de que esse equipamento é capaz de identificar indivíduos com temperatura acima de 37,8°C, mostrando quadro de febre, um dos sintomas da covid-19.

Novos protocolos sanitários

No caso das câmeras com reconhecimento facial, o crescimento foi de 12,3%, em função das exigências dos novos protocolos sanitários e da necessidade de evitar interações dentro de condomínios residenciais e empresas, já que esse tipo de equipamento funciona de forma autônoma, identificando as pessoas e possibilitando maior segurança em locais de acesso restrito.

Segundo a pesquisa, houve aumento de 20% na procura pela portaria remota, uma ferramenta que permite o atendimento em condomínios e empresas a distância. 

Os empresários (17,6%) também responderam que houve expansão no segmento residencial, principalmente das soluções de monitoramento a distância de casas de veraneio que ficaram vazias devido às regras do isolamento social.

Segundo a presidente da Abese, Selma Migliori, com o aumento da procura desse tipo de solução o setor tem procurado aprimorar o que já existia, colocando ferramentas mais eficazes e lançando produtos que, em sua avaliação, devem ajudar em todo o processo a partir do próximo ano.

“Temos que dar destaque para as tecnologias que, de alguma forma, colaboram com esse momento da pandemia. Antigamente, as câmeras térmicas eram utilizadas com outras finalidades pelo Exército, e, nesse momento, a indústria começou a adequar essa tecnologia para a necessidade atual, para auxiliar grandes empreendimentos principalmente na retomada das atividades”, disse ela.

Acrescentou que, devido a essa procura, 65,2% das empresas não demitiram nenhum funcionário e 20,3% contrataram novos colaboradores durante o mesmo período. 

“Por isso, percebemos que é um setor realmente essencial nesse momento no sentido de implantar tecnologias que colaborem com o cenário atual. Não houve crescimento de negócios durante a pandemia, mas há uma demanda reprimida e há indícios de futuras implantações. A expectativa é de aumento na procura e na implantação, gerando crescimento”.

A pesquisa indica, também, que há novas oportunidades de vagas para o setor: 7,9% dos entrevistados afirmaram que ainda não efetivaram as contratações, mas estão em busca de novos talentos. Entre as áreas com mais oportunidades estão: área técnica (39,6%), área comercial (27,8%) e marketing (11%).

Hospitais e shoppings

Selma ressaltou que alguns dos empreendimentos - que costumam fazer planos de segurança em um determinado momento do projeto sem tanta preocupação quanto à previsão da tecnologia, como shopping centers, grandes indústrias, hospitais e supermercados - têm procurado prever essas ferramentas também para o entorno dos estabelecimentos e não só em seu interior.

“A segurança começa de fora. Por isso, entendemos que há essa demanda reprimida e, após a pandemia, o setor deve crescer ainda mais com esses negócios efetivados e com essa preocupação em garantir a segurança do acesso verificando pessoas que podem colocar em risco a saúde de outras” explicou.

Segundo a Abrese, o setor de segurança eletrônica é responsável por gerar mais de 250 mil empregos diretos e mais de dois milhões indiretos. Em 2019, o mercado de segurança eletrônica no Brasil faturou R$ 7,17 bilhões.

Edição: Kleber Sampaio

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Higienização da bola antes do retorno do da Copa do Nordeste, após paralisação por conta da covid-19
Esportes

CBF anuncia novo protocolo de testes para coronavírus

Mudança acontece após primeira rodada do Brasileiro, na qual a partida entre São Paulo e Goiás foi adiada um pouco antes do início por conta de casos de coronavírus no elenco do Esmeraldino.

Fiocruz inaugura Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 no Rio
Saúde

Rio registra 28 mortes e 1.166 novos casos de covid-19 em um dia

Estado acumula mais de 180 mil casos da doença e mais de 14.108 mil mortes. São 28.909 pessoas pessoas internadas por covid-19, sendo que 11.494 em UTI.

coronavirus, Sao Paulo
Saúde

Estudo mostra que 18% dos adultos da cidade de SP já foram infectados

Uma pesquisa mostrou que o número de pessoas infectadas na cidade de São Paulo pode ter chegado a 18% da população adulta - próximo ao número necessário para a imunidade de rebanho.

Geral

Gás de pimenta causa intoxicação de três pessoas em SP

Gás foi introduzido no apartamento, por debaixo da porta, por um morador vizinho, descontente com reforma que estava sendo realizada. Vítimas foram levadas ao hospital.

Geral

Prefeitura de São Paulo reabre parcialmente Hospital Sorocabana

Depois de 10 anos fechado, reabertura não atende demanda do Comitê de Defesa do Hospital, já que cinco andares continuam fechados. Prefeitura prevê entrega de mais 22 leitos.

31/08/2019 - Jogos Parapanamericanos Lima 2019 - Golbol - Brasil x EUA - Feminino - Ouro para o Brasil . ( Credito: Douglas Magno / EXEMPLUS / CPB )
Esportes

Coluna - Cordel paralímpico

Auxiliar da seleção feminina de goalball, Jônatas Castro recorre a poema típico da cultura nordestina para apresentar detalhes da modalidade.