Valores a receber de até R$ 10 concentram 69,8% dos casos

Banco Central atualizou balanço do sistema Valores a Receber

Publicado em 30/03/2022 - 17:40 Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Banco Central (BC) atualizou hoje (30) o balanço das liberações de valores esquecidos em instituições financeiras. Os saldos residuais de até R$ 10 representaram 69,8% das liberações para pessoas físicas, pequena diferença em relação aos 69,7% do levantamento divulgado há duas semanas.

O balanço sofreu pequenas mudanças porque, nesta semana, as instituições financeiras informaram novos valores esquecidos ao BC. Ao todo, cerca de 200 mil correntistas que não teriam valores a receber na rodada inicial terão saldos residuais.

O número total de pessoas físicas com quantias a receber passou de 27,3 milhões para 27,5 milhões. Como há casos em que um mesmo CPF tem mais de um valor a receber, o número de transações que o sistema do Banco Central pode realizar passou de 32,3 milhões para 32,6 milhões de transações.

Os números consideram tanto os valores sacados como a serem resgatados. O total de registros de pessoas físicas com saldos residuais de até R$ 1 subiu de 13,84 milhões para 13,96 milhões, passando de 42,8% para 42,7% do total. Os montantes entre R$ 1 e R$ 10 aumentaram de 8,7 milhões para 8,85 milhões de casos e em termos percentuais passaram de 26,9% para 27,1%. Ao somar as duas faixas, o montante de quem tem até R$ 10 a receber chega a 69,8%.

Nas faixas mais altas, os registros de valores entre R$ 10.000,01 e R$ 100 mil aumentou de 36.029 para 36.497, mas continua a corresponder a apenas 0,11% dos casos. Os casos de pessoas físicas com mais de R$ 100 mil esquecidos passou de 1.318 para 1.370, em termos percentuais, a proporção se manteve em apenas 0,004% do total.

Veja a tabela*:

Faixas de valor Quantidade Valor PF
Acima de R$ 100 mil 1.370 R$ 298.374.725,29
Entre R$ 10.000,01 e R$ 100 mil 36.497 R$ 876.532.264,72
Entre R$ 1.000,01 e R$ 10 mil 366.836 R$ 982.400.169,94
Entre R$ 100,01 e R$ 1 mil 2.758.472 R$ 858.495.956,78
Entre R$ 10,01 e R$ 100,00 6.710.160 R$ 266.587.443,47
Entre R$ 1,01 e R$ 10,00 8.851.908 R$ 36.811.127,66
Entre 0 e R$ 1 13.963.481 R$ 5.083.185,56
Total 32.688.724 R$ 3.324.284.873,41

*A quantidade total na tabela (32,6 mi) é superior ao total de CPFs beneficiados (27,5 mi) porque um mesmo CPF pode ter mais de um valor.

Ontem (29), o diretor de diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do Banco Central, Maurício Moura, informou que o maior valor individual liberado até agora corresponde a R$ 1,65 milhão, resgatado por um cliente que havia esquecido o valor em cotas de consórcio.

O volume refere-se ao total de consultas da primeira fase do Programa Valores a Receber. Dos R$ 4 bilhões previstos pelo BC, foram liberados R$ 3,32 bilhões a 27,5 milhões de pessoas físicas. O restante, cerca de R$ 680 milhões, está destinado a empresas.

Agendamento

Na segunda-feira (28), o BC deu início a um novo calendário de agendamento de retiradas. Foi divulgada uma nova repescagem. Mesmo pessoas que já retiraram o dinheiro ou cuja consulta deu valor zero terão de repetir o procedimento porque as instituições financeiras atualizaram os dados.

O processo deve ser feito no site Valores a Receber, criado pelo Banco Central (BC) para a consulta e o agendamento da retirada de saldos residuais.

Após o pedido de saque, a instituição financeira terá até 12 dias úteis para fazer a transferência. A expectativa é que pagamentos realizados por meio do Pix ocorram mais rápido.

Para agendar o saque, o usuário deverá ter conta nível prata ou ouro no Portal Gov.br. Identificação segura para acessar serviços públicos digitais, a conta Gov.br está disponível a todos os cidadãos brasileiros. O login tem três níveis de segurança: bronze, para serviços menos sensíveis; prata, que permite o acesso a muitos serviços digitais; e ouro, que permite o acesso a todos os serviços digitais.

Edição: Lílian Beraldo

Últimas notícias