Unicamp aprova cotas étnico-raciais na pós-graduação

Número deve equivaler a 25% dos autodeclarados pretos e pardos em SP

Publicado em 03/08/2023 - 16:26 Por Agência Brasil - São Paulo

O Conselho Universitário (Consu) da Unicamp aprovou, na última terça-feira (1), a proposta de implantação do sistema de cotas étnico-raciais (pretos, pardos, indígenas) para ingresso nos cursos de pós-graduação. Segundo a proposta, o percentual destinado às políticas de ações afirmativas nesse tipo de modalidade de acesso deve somar 25% do total de vagas disponibilizadas.

A proposta aprovada determina ainda que o percentual de atendimento a especificidades de cada programa pode ser ampliado até que se consiga atingir a meta de ter entre os ingressantes o mesmo percentual de pessoas autodeclaradas pretas e pardas domiciliadas no estado de São Paulo, que está em 37,2%.

Além das cotas étnico-raciais para a pós-graduação, os conselheiros da Universidade Estadual de Campinas aprovaram também a possibilidade de adoção de cotas nos programas de pós-graduação para outros grupos sociais marginalizados, ou seja, que não tenham condições de competir em situação de igualdade nos processos seletivos devido a fatores históricos e culturais envolvendo desigualdade e marginalização.

Edição: Nádia Franco

Últimas notícias