Nino aposta na experiência para tirar Flu da zona de rebaixamento

Zagueiro acredita na força mental do time para reagir no Brasileirão

Publicado em 25/09/2019 - 17:08 Por Mauricio Costa - repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Na zona do rebaixamento, com 18 pontos conquistados no Campeonato Brasileiro, o Fluminense vive dias difíceis, mas a experiência daqueles que já passaram por fases adversas e decisivas no clube pode fazer a diferença. São eles que sabem a hora de tranquilizar os mais jovens, de exigir, pressionar o adversário dentro de campo e de ensinar o caminho mais curto para o gol.

Muriel, Nenê e Digão são os mais velhos da equipe titular. Muriel tem 32 anos, conquistou a Libertadores da América pelo Internacional (2010) e a Recopa Sul-Americana (2011). Nenê é o mais experiente do Fluminense. Aos 38 anos, é um dos ídolos da história do Paris Saint Germain (PSG) e, recentemente, lutou até a última rodada para tentar livrar o Vasco do rebaixamento em 2015. Digão tem 31 anos e dos três foi o único que conseguiu virar uma situação que parecia impossível no Campeonato Brasileiro: em 2009, o zagueiro fez parte do “grupo de guerreiros”, que salvou o Tricolor da segunda divisão, quando os matemáticos apontavam 99% de chances de queda.

Dez anos depois, Digão  luta novamente contra o rebaixamento. No Brasileirão de 2019, ele faz dupla de zaga com Nino. Os dois devem entrar em campo contra o Santos nesta quinta-feira (26), às 20h, no Maracanã, no Rio de Janeiro. E Nino confia nos mais experientes para tirar o Flu do Z4.

“Na situação que a gente se encontra, a parte mental é muito importante e faz muita diferença no jogo. Nosso time tem muitos jogadores experientes que já passaram por situações como essa; temos um treinador muito experiente e ele também nos passa a experiência dele. Toda vez que eles falam, nos motivam e faz com que a gente fique mentalmente mais forte. Na hora do jogo sei que essas lideranças vão aparecer e vão ajudar todo o time a não sentir tanto o gol, a manter um padrão durante todo o jogo para que a parte mental também nos ajude”.

Ouça na Rádio Nacional

Depois do Santos, o Fluminense enfrenta Grêmio, Botafogo, Cruzeiro, Bahia, Athletico-PR, Flamengo e Chapecoense. É uma sequência difícil, porém, de todos os oito confrontos, apenas a partida contra o Cruzeiro é fora do Rio de Janeiro.  O confronto com o Botafogo será no Rio, mas na casa do adversário: o Estádio Nilton Santos. Nino também está animado com a oportunidade de atuar seis vezes no Maracanã nas próximas oito rodadas.

“Assim como tropeçamos e sofremos algumas derrotas contra times que estão na parte de baixo da tabela, também vencemos times que estão lá em cima. Pensamos jogo a jogo, primeiro contra o Santos. É uma decisão, precisamos entrar com todo foco, e apoio do nosso torcedor para conseguir a vitória. Depois pensar na sequência, que sabemos que é difícil, mas estamos nos preparando para conseguir bons resultados. É muito importante neste momento jogar na nossa casa, com apoio dos nossos torcedores e tenho certeza de que eles vão nos incentivar, nos apoiar, e juntos vamos sair dessa”.

Amanhã (26), contra o Santos, o Fluminense deve entrar em campo com Muriel, Gilberto, Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri, Allan, Ganso e Nenê; Yony González e João Pedro.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias