Murray se diz "arrasado" por perder 1º Grand Slam devido à covid-19

Infectado, o ex-número 1 do mundo não disputará Aberto da Austrália

Publicado em 22/01/2021 - 19:50 Por Martyn Herman - Londres (Inglaterra)

Ex-tenista número 1 do mundo, Andy Murray disse que está "arrasado" por ter decidido desistir do Aberto da Austrália em fevereiro devido a um diagnóstico de covid-19 no início deste mês. Murray, que está com 33 anos e dependeria de um convite para jogar, confirmou que teve um resultado positivo do vírus e que está isolado em sua casa nos arredores de Londres.

Isso o impediu de embarcar em um dos voos fretados disponibilizados pelos organizadores do Aberto da Austrália, o que o obrigaria a correr para chegar a tempo de cumprir uma quarentena de 14 dias determinada pelos protocolos de saúde.

"Arrasado de compartilhar que não voarei para a Austrália para competir no Aberto da Austrália", disse Murray, segundo citação da mídia britânica, nesta sexta-feira. "Mantivemos um diálogo constante... para tentar encontrar uma solução que permitiria algum tipo de quarentena viável, mas não conseguimos fazer dar certo."

Ainda que Murray conseguisse chegar a tempo, teria que participar do evento com um tempo de treino mínimo.

"Quero agradecer a todos por seus esforços. Estou devastado por não poder jogar na Austrália. É um país e um torneio que amo", acrescentou o britânico.

Trata-se de mais um revés para o cinco vezes vice-campeão do Aberto da Austrália, que o disputou pela última vez em 2019.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias