Gols no fim mantêm Chapecoense e América-MG em baixa no Brasileiro

Empate por 1 a 1 teve intervenções do VAR e belas defesas dos goleiros

Publicado em 16/08/2021 - 22:47 Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional - São Paulo

Em situações delicadas na tabela do Campeonato Brasileiro, Chapecoense e América-MG fizeram um jogo movimentado nesta segunda-feira (16) na Arena Condá, em Chapecó (SC), na conclusão da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar de os anfitriões terem encerrado o duelo com um jogador a menos, o empate por 1 a 1 teve gosto amargo, já que o Coelho evitou o que seria o primeiro triunfo da Chape na competição nos acréscimos da etapa final.

Os dois times seguem na zona de rebaixamento. A situação do Verdão do Oeste é mais crítica, com cinco pontos e sem uma vitória sequer até o momento, restando três partidas para o fim da primeira fase. O time mineiro, com 15 pontos, é o 18º colocado.

Nos primeiros 45 minutos, os goleiros brilharam. Aos 38, o atacante Fernandinho invadiu a área pela esquerda, passou entre o lateral Patric e o zagueiro Eduardo Bauermann, mas Matheus Cavichioli fechou o ângulo no momento da finalização, salvando o América. Dez minutos depois, o meia Ademir escapou da marcação na entrada da área e chutou rasteiro. A bola desviou na zaga da Chape e quase enganou Keiller, que conseguiu se esticar no canto esquerdo para espalmar.

O árbitro de vídeo (VAR) foi bastante acionado. Logo aos 12 minutos de jogo, o VAR recomendou a revisão do lance após o juiz Douglas Schwengber da Silva expulsar o lateral Alan Ruschel por um carrinho por trás no atacante Geuvânio. O árbitro de campo cancelou o cartão vermelho, dando apenas amarelo ao jogador do clube mineiro.

Na etapa final, aos 18 minutos, Schwengber foi novamente ao vídeo rever uma dividida entre os zagueiros Kadu, da Chape, e Ramon, do América. O árbitro acabou expulsando o atleta da equipe da casa, por ter atingido o rival com o braço. Na cobrança da falta originada pelo lance, Ademir lançou na área e Eduardo Bauermann desviou para as redes. Nova intervenção do VAR, agora apontando impedimento do zagueiro americano, levando à anulação do gol.

Os goleiros, então, retomaram o protagonismo da partida. Aos 28 minutos, na sobra de uma cobrança de escanteio, o atacante Fabrício Daniel deu uma bicicleta na entrada da pequena área, obrigando Keiller a uma grande defesa à queima-roupa. No minuto seguinte, o atacante Bruno Silva foi lançado na área e bateu na saída de Matheus Cavichioli, mas o arqueiro do América, no reflexo, salvou os visitantes com a ponta dos dedos.

Quando o duelo caminhava para ficar marcado só pelas defesas e intervenções do VAR, os minutos finais reservaram, enfim, os gols. Aos 41, o volante Anderson Leite surgiu às costas da zaga americana e, de cabeça, fez o gol que daria a primeira vitória aos catarinenses no retorno à Série A. Daria. Sete minutos depois, já nos acréscimos, o lateral João Paulo cruzou na pequena área e o atacante Rodolfo mandou para as redes, evitando o tropeço do Coelho.

Os catarinenses tentarão novamente a reabilitação no Brasileiro neste sábado (21), às 17h (horário de Brasília), contra o Atlético-GO, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, na abertura da 17ª rodada. O América terá uma semana de folga e só volta a jogar na próxima segunda-feira (23), às 20h, diante do Red Bull Bragantino, no Independência, em Belo Horizonte.

Edição: Fábio Lisboa

Últimas notícias