Flamengo demite Renato Portaluppi após revés na final da Libertadores

Rubro-Negro será dirigido pelo auxiliar Maurício Souza até fim do ano

Publicado em 29/11/2021 - 15:32 Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional - São Paulo

A passagem de Renato Portaluppi pelo comando do Flamengo chegou ao fim nesta segunda-feira (29). No início da tarde, o clube anunciou a saída do treinador “após conversa entre as partes” e que o auxiliar Maurício Souza será responsável pelo time profissional até o fim do Campeonato Brasileiro.

Renato deixa o Rubro-Negro após 38 jogos, com 25 vitórias, oito empates e cinco derrotas. Apesar de um aproveitamento de 72,8%, o técnico não ergueu taças pela equipe carioca, que tem chances somente matemáticas de vencer o Campeonato Brasileiro, foi eliminada nas semifinais da Copa do Brasil para o Athletico-PR e perdeu a decisão da Libertadores para o Palmeiras, no último sábado (27).

Os primeiros momentos de Renato no Flamengo foram marcados por goleadas e sequências históricas. As vitórias nos sete primeiros jogos o fizeram alcançar o melhor começo de um trabalho no Rubro-Negro em 84 anos. O aproveitamento de quase 90%, atingido após derrotar o Grêmio por 2 a 0, no jogo de volta do confronto pelas quartas de final da Copa do Brasil, isolaram-no como treinador com início mais promissor no clube.

A queda de rendimento, porém, minou a confiança do torcedor, que vaiou Renato na derrota por 3 a 0 para o Athletico-PR, que custou a vaga na final da Copa do Brasil, e cantou o nome de Jorge Jesus, atualmente no Benfica (Portugal). Nas entrevistas coletivas, o treinador foi cobrado pela declaração dada em 2019, quando ainda dirigia Grêmio, de que o Flamengo tinha obrigação de ser campeão “por ter um investimento de R$ 200 milhões”.

Sem Renato e com Maurício Souza no comando, o Rubro-Negro volta a campo nesta terça-feira (30), às 20h (horário de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro, contra o Ceará, pela 36ª rodada do Brasileiro. O jogo será transmitido ao vivo pela Rádio Nacional. Os cariocas têm de ganhar para manterem a remota chance de alcançarem o tricampeonato nacional. Em caso de empate ou derrota, o Atlético-MG garante o título por antecedência.

Edição: Fábio Lisboa

Últimas notícias