Jogo contra Brasil deveria ser final da Copa, diz técnico da Croácia

Dalic sonha com vitória inédita sobre escrete canarinho nesta sexta

Publicado em 08/12/2022 - 18:35 Por Karolos Grohmann* - Al Rayyan (Catar)

O técnico da Croácia, Zlatko Dalic, queria que o confronto pelas quartas de final da Copa do Mundo contra o pentacampeão Brasil fosse uma final, mas disse que seu time está pronto para buscar a primeira vitória da história sobre a seleção brasileira.

Dalic comparou o confronto de sexta-feira (9) com a final contra a França há quatro anos, na qual os croatas perderam por 4 a 2, e disse que não ter vencido o Brasil nas quatro ocasiões anteriores não significa nada.

"Acredito que esta partida será a que mais vai exigir", disse ele em entrevista coletiva nesta quinta-feira (8). "Posso comparar com a final contra a França na Copa do Mundo anterior". "Um grande adversário e um grande desafio para nós. Fizemos 11 partidas nessas duas Copas do Mundo e perdemos uma. Queria que essa partida viesse um pouco depois, queria que esperasse por nós mais tarde (no torneio), mas a vida é assim". "A Croácia é um país pequeno e está conquistando sucesso em duas Copas do Mundo. Conseguimos chegar a esta fase, mas somos ambiciosos e não queremos ficar aqui", afirmou Dalic.

O Brasil está entre os times mais empolgantes de se assistir no Catar, enquanto a Croácia, com 18 novos jogadores desde 2018, ainda tem algo a provar, de acordo com Dalic.

Apenas alguns veteranos de sua última campanha estão incluídos desta vez, liderados pelo capitão Luka Modric, de 37 anos.

"São 18 novos jogadores que não estiveram na Copa do Mundo [em 2018]. Precisamos de tempo para nos desenvolver e amadurecer. Nosso sucesso de estar entre as oito melhores equipes é tremendo", disse Dalic. "Eles ainda precisam provar seu valor na Copa do Mundo e amanhã é uma boa oportunidade para isso. Queremos fazer mais e, se conseguirmos, seria espetacular. Seria melhor se fosse a final."

A Croácia perdeu três vezes e empatou uma vez contra o Brasil, e Modric disse que agora é a hora de as coisas mudarem.

"Espero que possamos mudar a tradição", disse. "O maior jogo de uma Copa do Mundo está à nossa frente. Eles são um dos maiores favoritos, são sempre favoritos, mas pelo que demonstraram aqui merecem ser um dos favoritos". "Temos de fazer o nosso melhor jogo e então temos uma chance. Não devemos ficar satisfeitos por chegar às quartas de final", afirmou.

* É proibida a reprodução deste conteúdo.

Últimas notícias