Rússia recorre após perder ouro de Valieva nos Jogos de Inverno

Patinadora recebeu suspensão de 4 anos da Corte Arbitral do Esporte

Publicado em 30/01/2024 - 13:09 Por Staff - Moscou

A Rússia disse nesta terça-feira (30) que recorrerá de uma decisão que tirou do país uma medalha de ouro olímpica depois que o Kremlin condenou uma suspensão por doping contra a patinadora artística adolescente Kamila Valieva como politicamente motivada.

Na segunda-feira (29), a Corte Arbitral do Esporte (CAS) suspendeu Valieva por quatro anos por doping, a partir de dezembro de 2021, uma decisão que tirou a medalha de ouro do Comitê Olímpico Russo na prova de equipe nos Jogos de Inverno de Pequim 2022, quase dois anos após a competição.

"Não concordamos com essas decisões - nem com a decisão da corte, nem com a decisão da federação [de patinação no gelo]. Não as aceitamos", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, um dia depois de ter descrito a decisão da CAS como política. "Se houver alguma oportunidade de contestar e continuar a defender os direitos de nossos atletas, eles devem ser mobilizados até o fim."

Após os comentários de Peskov, o Comitê Olímpico Russo (ROC) disse que seus advogados estavam se preparando para contestar a revisão da classificação no evento de equipe pela União Internacional de Patinação (ISU), que deixa a Rússia sem uma medalha de ouro, mas com o bronze.

"Nós nos baseamos no fato de que, de acordo com as regras atuais aplicáveis da ISU, as consequências das sanções contra um atleta individual, neste caso Kamila Valieva, não podem servir como base para a revisão dos resultados do evento da equipe", disse o ROC.

Valieva testou positivo para a substância proibida trimetazidina, que previne a angina, no campeonato nacional russo em dezembro de 2021. O resultado só foi divulgado depois que ela competiu na prova por equipes em Pequim.

Sua equipe disse que o teste positivo poderia ter sido devido a uma confusão com a medicação para o coração de seu avô.

Mas o painel do CAS determinou que não havia margem para que Valieva, que tinha 15 anos na época, fosse tratada com mais clemência do que um adulto que tivesse cometido uma violação da regra antidoping.

Em sua revisão dos resultados de Pequim, a ISU rebaixou a equipe russa de patinação artística do ouro para o bronze após a desqualificação de Valieva.

Supunha-se que o Canadá, que terminou em quarto lugar, seria promovido ao bronze, mas a pontuação total dos russos, mesmo depois que as marcas de Valieva foram apagadas, ainda era um ponto melhor que a dos canadenses, anunciou a ISU.

* É proibida a reprodução deste conteúdo.

Últimas notícias