Rondônia prepara plano contra doenças causadas por inundações

As enchentes potencializam a ocorrência de doenças infecciosas como

Publicado em 04/04/2014 - 15:00 Por Andreia Verdélio - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Secretaria de Saúde de Rondônia (Sesau) está elaborando um plano de ação para combate às doenças causadas pela inundação das águas do Rio Madeira. O nível do rio está hoje (4) em 19,59 metros, mas chegou a alcançar 19,70 metros, a máxima histórica.

Cheia no Rio Madeira

O governo de Rondônia está preocupado com  a ocorrência de doenças transmitidas pela águaMedeiros/Divulgação/Prefeitura de Porto Velho

As enchentes potencializam a ocorrência de doenças infecciosas transmitidas pela água, pelos alimentos contaminados e pelos insetos vetores, além dos acidentes provocados pelos animais peçonhentos, que neste período abandonam as áreas alagadas em busca de refúgio.

Em fevereiro, a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) emitiu alerta aos sistemas de saúde para que monitorassem os casos de leptospirose, cólera, febre tifóide, hepatite A, dengue, malária, acidentes com animais peçonhentos, afogamentos, intoxicações e doenças diarreicas agudas, causadas por bactérias, vírus e parasitas.

Segundo a diretora-executiva da Agevisa, Tânia Medeiros de Castro Souza, a Sesau tem um comitê para a enchente que faz reuniões com os médicos e agentes de saúde, orientando-os sobre os procedimentos adotados pela secretaria e também entregando material impresso informativo que é distribuído para a população.

“Hoje o nosso comitê está reunido, também com os médicos de fronteira, com a participação do Lacen [Laboratório Central de Saúde Pública], para traçar esse plano. E na terça-feira [8], junto com a Seduc [Secretaria de Educação] vamos montar uma palestra para apresentar à população nos abrigos”, disse Tânia. Ela informou que, segunda-feira (7), uma equipe do Ministério da Saúde chega ao estado para ajudar na elaboração do plano.

Segundo a Sesau, foram confirmados 49 casos de leptospirose em todo estado, entre janeiro e março deste ano. Dois casos de suspeita de cólera em Jaci-Paraná, distrito da capital do estado, ainda estão sendo investigados.

Os médicos da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS), que estavam Rondônia para prevenir o surgimento de epidemias, deixaram o estado na última segunda-feira (31). O relatório sobre o trabalho dos médicos será apresentado na reunião do comitê de enchente da Sesau.

Edição: Davi Oliveira

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Um membro do exército libanês é visto na área do porto, danificado após uma explosão em Beirute, Líbano, em 10 de agosto de 2020
Política

Bolsonaro nomeia integrantes de delegação brasileira que vai a Beirute

Entre os integrantes da delegação estão o ex-presidente Michel Temer, os senadores Nelson Trad Filho e Luiz Pastore, e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

Londrina x Criciúma
Esportes

Empates fecham primeira rodada da Série C

Boa Esporte empatou em 2 a 2 com Volta Redonda, e Londrina (Paraná) também ficou na igualdade, mas sem gols, com o Criciúma.

Rio de Janeiro - O ex-secretário municipal de Obras Alexandre Pinto é preso preventivamente pela Polícia Federal na Operação Rio 40 Graus (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Justiça

Rio: ex-secretário municipal de obras é condenado a 23 anos de prisão

Alexandre Pinto foi condenado a 23 anos de prisão por fraudes na licitação da obra da Transcarioca, via construída para Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016.

Fiocruz inaugura Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 no Rio
Saúde

Anvisa autoriza mudanças em teste da vacina de Oxford

Alteração permite a aplicação de uma dose de reforço, totalizando duas doses em vez de uma, como originalmente proposto. Medida é devida a estudos que mostram mais eficácia.

Higienização da bola antes do retorno do da Copa do Nordeste, após paralisação por conta da covid-19
Esportes

CBF anuncia novo protocolo de testes para coronavírus

Mudança acontece após primeira rodada do Brasileiro, na qual a partida entre São Paulo e Goiás foi adiada um pouco antes do início por conta de casos de coronavírus no elenco do Esmeraldino.

Fiocruz inaugura Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 no Rio
Saúde

Rio registra 28 mortes e 1.166 novos casos de covid-19 em um dia

Estado acumula mais de 180 mil casos da doença e mais de 14.108 mil mortes. São 28.909 pessoas pessoas internadas por covid-19, sendo que 11.494 em UTI.