Morre aspirante da Marinha que passou mal em treinamento no Rio

Publicado em 25/05/2014 - 09:51 Por Douglas Correa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O aspirante a oficial da Marinha Jean Caleb Maroto Sousa, de 22 anos morreu ontem (24) à noite no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio, onde estava internado desde o último dia 8 deste mês, um dia depois de passar mal durante treinamento na base do Corpo de Fuzileiros Navais, na Ilha do Governador.

Jean cursava o 3° ano da Escola Naval. No dia da instrução, ele e o também aspirante Vinícius da Silva Cunha, de 22 anos, tiveram problemas respiratórios após participar de um treinamento em que precisavam atravessar um túnel de cerca de 3 metros de comprimento com a presença de fumaça.

A Marinha informou, em nota, na ocasião, que “o exercício em questão é regular e faz parte da prática profissional naval, prevista no programa de ensino da Escola Naval, tendo sido cumprido pelos demais 32 aspirantes fuzileiros navais sem incidentes”.

Em comunicado, por meio do Comando do 1º Distrito Naval, a Marinha informou a morte do militar, na noite desse sábado. Apesar de toda a atenção médica dispensada, desde o imediato atendimento no local do exercício até os cuidados especializados recebidos no Hospital Naval Marcílio Dias, a morte foi constatada às 19h35.

"Reitera-se que as circunstâncias do fato estão sendo devidamente apuradas por meio de inquérito policial-militar já instaurado". A nota não informa o local, o dia e a hora do enterro.

O presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, Wadih Damous, disse que a morte do aspirante em treinamento é “inaceitável”. Ele lembrou que esta não é a primeira vez que um jovem acaba morrendo em decorrência de treinamento em academia militar e que é preciso “reformar” a formação das Forças Armadas.

“Claro que o treinamento militar pressupõe condições rudes e duras, requer uma série de habilidades e condições físicas de quem pleiteia seguir carreira militar, em contexto diferente daquela da vida civil. Agora, não pode chegar ao ponto de causar danos à integridade física dos recrutas, muito menos a morte”, declarou, em entrevista à Agência Brasil.

Wadih também defendeu uma investigação criteriosa do Ministério Público Federal (MPF). “Não se pode exigir do ser humano, mesmo daqueles que pretendem ser soldados, um esforço maior do que aquilo que seu corpo pode dar. E é o que acontece nesses treinamentos”.

 

Edição: Graça Adjuto

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Doleiro Dario Messer
Justiça

Doleiro Dario Messer fecha acordo judicial e vai devolver R$ 1 bilhão

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato no Rio, o acordo permitirá a coleta de provas para investigações em andamento. Messer é suspeito de lavagem de dinheiro.

Medicamentos
Geral

Polícia apreende R$ 1 milhão em medicamentos desviados da rede pública

Foram apreendidas cerca de 800 caixas de remédio, muitos vencidos. Os agentes prenderam um homem acusado de integrar a quadrilha especializada neste tipo de crime.

Testes para detecção do Covid-19
Saúde

Covid-19: Brasil tem 104 mil mortes e 3,16 milhões de casos acumulados

Boletim do Ministério da Saúde revela que 2.309.477 pessoas se recuperaram da covid-19 desde o começo da pandemia. 

psg neymar
Esportes

PSG vence Atalanta no fim e vai à semifinal da Liga dos Campeões

Brasileiro Neymar tem atuação decisiva, participando diretamente dos dois gols da equipe da capital francesa.

Geral

PF fecha dois bingos clandestinos no centro do Rio de Janeiro

Em um dos endereços, localizado na zona portuária, foram apreendidas 30 máquinas caça níqueis. Em outro local, na Cinelândia, foram apreendidas outras 24 máquinas.

O presidente Jair Bolsonaro faz  declaração à imprensa na área externa do Palácio da Alvorada
Política

Bolsonaro, Maia e Alcolumbre defendem teto de gastos em pronunciamento

"Resolvemos, então, com essa reunião, direcionar mais ainda nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos", disse o presidente Jair Bolsonaro.