Passe Livre faz quinto protesto contra aumento nos transportes em São Paulo

Publicado em 21/01/2016 - 20:04 Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil - São Paulo

O Movimento Passe Livre (MPL) iniciou hoje (21), por volta das 17h, a quinta manifestação contra o aumento da tarifa do transporte público coletivo em São Paulo. Os manifestantes se concentram em frente ao Terminal Parque Dom Pedro II, na região central da cidade.

Eles ainda não saíram em passeata porque a Polícia Militar (PM) não permitiu que o percurso da caminhada fosse o estipulado pelo movimento. A PM quer que os manifestantes façam o itinerário determinado pela Secretaria de Segurança Pública. Por volta das 19h30, permanecia o impasse.

O MPL divulgou, à tarde, o trajeto que pretendia seguir, saindo do Terminal Parque Dom Pedro II, passando pela Secretaria Estadual de Transportes, prefeitura e Câmara Municipal e terminando na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, próximo ao Parque Ibirapuera, zona sul da cidade.

No entanto, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) divulgou nota afirmando que o trajeto, anunciado menos de duas horas antes do início do protesto, não poderia ser realizado. “A manifestação do MPL não será possível, porque há um protesto no Viaduto do Chá, na Câmara Municipal e Avenida 23 de Maio dos motoristas de vans escolares”, diz a nota da SSP.

A secretaria apresentou outra opção de trajeto para a manifestação, consideravelmente mais curto, em que a passeata se encerraria na Praça da República, no centro. “A alteração se faz necessária, uma vez que a Constituição Federal não autoriza que manifestação posterior frustre outra reunião anteriormente convocada para os mesmos locais.”

Por volta das 18h, a PM e representantes do MPL fizeram uma breve reunião no local da manifestação. A polícia manteve o posicionamento de apenas permitir a saída da passeata caso os manifestantes acatem o percurso definido pelas autoridades. Logo em seguida, em assembleia, os manifestantes decidiram manter o trajeto original proposto pelo MPL.

Até as 19h30, ainda não havia uma definição sobre o caminho que a manifestação seguiria. A área está com forte policiamento da Tropa de Choque e da Força Tática da PM.

*Colaborou Bruno Bocchini

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Aplicativo Caixa Tem
Economia

Caixa libera saque de auxílio emergencial para 4 milhões de pessoas

O crédito na poupança social para os beneficiários nascidos em maio foi feito no dia 5 deste mês.

vacina, Moderna, imagem ilustrativa
Internacional

Argentina e México vão produzir vacina da Oxford

Entrega é prevista a partir da primeira metade de 2021, em função dos resultados dos estudos da Fase 3 de testes e das aprovações regulatórias. Brasil também firmou acordo com a AstraZeneca.

Polícia Civil do Rio de Janeiro.
Direitos Humanos

Rio: operação prende suspeitos de violência contra a mulher

De acordo com a delegada Sandra Ornellas, somente em 2019 as delegacias de atendimento à mulher no Rio indiciaram 16.703 suspeitos de violência doméstica e familiar.

O jogador Guerrero, do Internacional
Esportes

Três jogos fecham segunda rodada da Série A do Brasileirão

São Paulo, Fortaleza, Internacional, Santos, Vasco e Sport entram em campo na noite desta quinta-feira pelo nacional de futebol.

Rio de Janeiro - Dedo do Cristo Redentor danificado por raio começa a ser restaurado a partir de hoje (21). O dedo médio da mão direita do Cristo Redentor foi atingido por raio na noite do dia 16. (Foto Thomaz Silva/Agência Brasi)
Saúde

Cristo Redentor passa por desinfecção antes da reabertura no sábado

Até agora, já foram feitas mais de 400 desinfecções em locais públicos como rodoviárias, aeroportos, estações de trens, metrôs e barcas, hospitais e unidades de saúde e asilos.

Presidente russo, Vladimir Putin, visita hospital de Moscou com roupa de proteção
Internacional

Rússia: médicos serão vacinados contra covid-19 em duas semanas

Alexander Gintsburg, diretor do Instituto Gamaleya, produtor da vacina, disse que o país planeja ter capacidade para produzir 5 milhões de doses por mês entre dezembro e janeiro.