Morre maquinista resgatado após mais de sete horas preso em ferragens

Publicado em 27/02/2019 - 15:34 Por Vinicius Lisboa* - Repórter da Agência Brasil  - Rio de Janeiro

Após quase oito horas de resgate, o maquinista de um dos trens que colidiu hoje pela manhã não resistiu e morreu. O acidente ocorreu às 6h55 e o maquinista só conseguiu ser retirado das ferragens às 14h30. Ao lado da plataforma da estação de São Cristóvão, onde ocorreu o acidente, os bombeiros tentaram reanimá-lo com massagens cardíacas por 20 minutos.

Durante todo o resgate, Rodrigo da Silva Ribeiro Assumpção, de 40 anos, ficou consciente e respirava com a ajuda de aparelhos. Após mais de sete horas preso às ferragens, ele foi retirado com uma máscara de oxigênio e deitado em uma maca. Um helicóptero do Corpo de Bombeiros chegou a pousar na Rua General Herculano Gomes, próxima à estação, mas decolou em seguida sem passageiros a bordo.

Segundo o Corpo de Bombeiros do estado do Rio de Janeiro, o maquinista sofreu uma parada cardiorrespiratória depois de ter sido retirado com vida das ferragens. Os militares tentaram reanimá-lo, mas não tiveram sucesso.

 

Os primeiros socorros prestados à vítima pelos bombeiros, ainda na plataforma da estação de trem, chamaram a atenção dos passageiros, que acompanharam o trabalho de outras plataformas e passarelas. 

As outras oito vítimas da colisão tiveram ferimentos leves e foram levadas para os hospitais municipais Souza Aguiar e Salgado Filho. Sete delas já tiveram alta hospitalar. 

O choque dos trens ocorreu pela manhã, na estação de São Cristóvão, na zona norte do Rio de Janeiro. Um trem vinha em direção à estação e acabou se chocando com a outra composição que estava parada na plataforma.

Em nota, a SuperVia lamentou a morte do maquinista que era casado e tinha dois filhos. 

 

 

*Matéria ampliada às 16h36 e às 17h53

Edição: Lílian Beraldo

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Queima de fogos na praia de Copacabana, Réveillon Rio 2019
Geral

Réveillon do Rio terá eventos espalhados para reduzir aglomeração

Meta da prefeitura do Rio é ter dois milhões de pessoas na festa de fim de ano, mas em locais mais separados, evitando grandes aglomerações no transporte e na praia.

 

(Brasília - DF, 09/06/2020) 34ª Reunião do Conselho de Governo.
Foto: Marcos Corrêa/PR
Economia

Sistema atual é um manicômio tributário, diz Guedes

Em audiência da Comissão Mista Temporária da Reforma Tributária do Congresso Nacional, o ministro da Economia disse que reforma tributária não vai aumentar de impostos.

Avião decola no aeroporto de Congonhas.
Geral

Pista principal do Aeroporto de Congonhas é fechada para manutenção

Camada porosa de atrito é uma tecnologia nova, a mesma usada no Santos Dumont, no Rio, e permite rápido escoamento da água da chuva, aumentando a aderência dos pneus dos aviões nos pousos.

.coronavírus, pandemia, Covid-19
Saúde

Secretário adianta pontos da estratégia de vacinação para covid-19

Secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia, disse que está sendo feito o mesmo cálculo usado na vacinação contra influenza: cerca de 100 milhões de doses.

Palmeiras x Corinthians, Paulistão
Esportes

Corinthians e Palmeiras disputam hegemonia em finais do Paulistão

Decisão do título começa hoje (5) com o primeiro jogo no Itaquerão, às 21h30. Rivais estão empatados em número de taças em seis finais do estadual. 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, fala durante a solenidade de Posse dos ministros  das Comunicações e da Ciência, Tecnologia e Inovações
Política

Bolsonaro diz a embaixador que Brasil vai ajudar o povo libanês

“O Brasil está solidário e manifestamos esse sentimento ao povo libanês. Estaremos presentes nessa ajuda àquele povo que tem alguns milhões de seus dentro do nosso país”, disse o presidente.