Distrito Federal tem primeira morte de preso por covid-19

E o primeiro caso em presídio federal

Publicado em 19/05/2020 - 17:54 Por Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Distrito Federal registrou hoje (19) a primeira morte por covid-19 de um preso no sistema carcerário sob responsabilidade do governo local, a Penitenciária da Papuda, e a confirmação do primeiro caso da doença na Penitenciária Federal de Brasília.

A morte ocorreu ontem (18), no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), referência no tratamento da covid-19, para onde o detento, um homem de 32 anos de idade, havia sido transferido no dia 3.

No mesmo hospital, já havia morrido, na véspera (17), o policial penal Francisco Pires de Souza, internado no dia 28 de abril devido à covid-19. Souza trabalhava na Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I), no Complexo Penitenciário da Papuda. A mesma unidade onde o detento morto ontem cumpria pena.

Ao menos 549 casos de presos infectados pelo novo coronavírus já foram confirmados no Complexo da Papuda. Entre os profissionais da segurança pública, a doença já atingiu 315 pessoas.

Penitenciária Federal

Na Penitenciária Federal de Brasília foi confirmado ontem o primeiro caso da doença entre presos. Segundo o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, trata-se de um detento que chegou ontem ao presídio, transferido de Pernambuco por decisão judicial, para “prevenir ações que desestabilizariam” o estado nordestino.

Ainda de acordo com o Depen, o presidiário chegou a Brasília já com sintomas da doença e foi imediatamente isolado em uma cela individual, conforme determina o protocolo de prevenção adotado para impedir que a doença se espalhe pela penitenciária federal.

Seguindo esse protocolo, o preso deverá ficar 20 dias em uma cela individual de cerca de 9 metros quadrados, onde será monitorado por uma equipe médica. Durante esse período, o detento só poderá receber a visita de seu advogado, em caso de urgência. Separada das demais alas, a cela conta com uma cama, banco, escrivaninha, prateleira, vaso, pia e chuveiro. Todo o material de higiene, bem como vestuário e alimentos, será fornecido pelo próprio sistema prisional.

Edição: Fernando Fraga

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Aeroporto Internacional de Guarulhos; coronavírus COVID-19; Guarulhos
Política

Bolsonaro sanciona projeto de lei que prevê auxílio ao setor aéreo

O projeto de lei é originário da MP nº 925/2020, que permitiu às empresas aéreas terem mais tempo para reembolsarem passageiros que cancelarem seus voos.

athletico x coritiba
Esportes

Athletico vira nos acréscimos sobre Coritiba e é tri no Paranaense

Vitória, de virada no finalzinho, por 2 a 1 dá ao Furacão o nono título estadual sobre o maior rival. Este é o 26º título da equipe, o terceiro consecutivo.

fórmula e
Esportes

Volta da Fórmula E tem campanha contra discriminação e show lusitano

Piloto português Félix da Costa vence primeira de seis corridas que encerram a atual temporada da categoria.

Violência doméstica violência contra a mulher
Geral

SP: boletins eletrônicos de violência doméstica chegam a 5,5 mil

Número representa cerca de 20% do total de boletins deste tipo de crime elaborados no período. Registro eletrônico de violência doméstica começou em 3 de abril.

Palácio do Planalto
Política

Bolsonaro sanciona lei de negociação de dívidas das micro empresas

O Projeto de Lei Complementar 9/2020 autoriza a extinção de créditos tributários devidos pelas micro e pequenas empresas integrantes do Simples Nacional.

Testes para detecção do Covid-19
Saúde

Número de mortes por covid-19 cai 7% em uma semana

Segundo o Ministério da Saúde, houve redução de óbitos em 15 estados, entre eles Roraima, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba e Pernambuco.