Polícia Federal investiga grupo que fraudava a Previdência

Operação está sendo realizada no Maranhão e Pará

Publicado em 05/11/2020 - 12:09 Por Pedro Peduzzi - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Polícia Federal deflagrou hoje (5) a Operação Fragmentado, tendo como alvo um esquema de fraudes contra o sistema previdenciário. Cerca de 70 policiais federais cumpriram 25 mandados judiciais, sendo um deles de prisão preventiva, seis de prisão temporária e 18 de busca e apreensão.

As diligências foram cumpridas nos municípios maranhenses de São Luís, Santa Rita, Bacabeira e Peri Mirim. Há também diligências em Ananindeua, no Pará.

Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na Agência da Previdência Social de Santa Rita, no Maranhão. Outro, na residência de uma servidora do INSS. De acordo com a PF, foi pedido ao INSS que suspenda e bloqueie, de imediato, pagamentos a 61 benefícios, e que todos eles sejam submetidos a procedimentos de auditoria.

A PF informa já ter contabilizado um prejuízo próximo a R$ 7,3 milhões.

Iniciada em 2019, a investigação possibilitou a identificação de um esquema de fraudes que falsificava documentos para a obtenção indevida e manutenção de benefícios previdenciários.

Em nota, a PF informa que os envolvidos estão sendo investigados pela prática dos crimes de estelionato previdenciário, associação criminosa, uso de documento falso. Somadas, as penas podem ultrapassar 15 anos de reclusão.

Edição: Fernando Fraga

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias