Adequação de normas garante qualidade aos produtos brasileiros

Presidente do Inmetro é entrevistado do Brasil em Pauta

Publicado em 04/12/2022 - 12:24 Por EBC - Brasília

O avanço da tecnologia proporciona ao mercado cada vez mais produtos sofisticados, que acompanham a demanda dos usuários e consumidores. Com isso, existem alguns processos que precisam ser seguidos, como a adequação a normas e regulamentos de qualidade e segurança. Nesse cenário, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) trabalha para que esses produtos tenham sempre um melhor desempenho, certificando a competência dos produtos que chegam ao mercado brasileiro.

“Mais do que certificar, a partir da década de 80, 90, quando o mercado brasileiro cresceu tanto, não tinha como um instituto só certificar os produtos. Então, o Inmetro tomou uma posição até superior a isso, ele supervisiona toda essa questão da certificação. Hoje existem empresas privadas que fazem a certificação de produtos e o Inmetro acompanha essas organizações, verifica se ela está fazendo os testes, se ela tem competência técnica, e, com isso, traz uma informação para o nosso consumidor, que é a garantia da qualidade”, explica o presidente do Inmetro, Marcos Heleno Guerson, em entrevista ao programa Brasil em Pauta que vai ao ar neste domingo (4), na TV Brasil.

Durante a entrevista, Guerson fala sobre a infraestrutura da qualidade, que é a combinação de iniciativas que ajudam a assegurar que os produtos e serviços de um país atendam aos requisitos do mercado, além de oferecerem confiança para o consumidor.

“Para que uma empresa invista em qualidade ela precisa de um suporte que, no mundo todo, é chamado de infraestrutura da qualidade, é isso que dá suporte para poder trabalhar qualidade. O que envolve essa infraestrutura? A metrologia, você tem que ser capaz de medir isso; a normalização, você precisa de normas, se não houvesse normalização, toda empresa teria que fabricar seus próprios parafusos e isso não acontece porque o parafuso é padronizado, existe uma norma. Isso garante que uma empresa, como a Embraer, ela vai poder trazer parte do avião dela de qualquer lugar do mundo, porque vai encaixar. Isso é garantido pela metrologia, pela padronização. E o terceiro pilar é a avaliação da conformidade”, disse o presidente do Inmetro, esclarecendo que a avaliação da conformidade é o que garante que o processo, produto ou serviço atende a requisitos pré-estabelecidos nas normas.

 Certificação de brinquedos

O trabalho do Inmetro está no dia a dia das pessoas, desde grandes operações até em atividades simples do dia a dia, inclusive nas lúdicas. Com o avanço da inovação tecnológica e o fortalecimento do mercado de brinquedos no Brasil e no mundo, a certificação dos produtos desse setor se tornou cada vez mais importante e urgente, até pela sua complexidade e público-alvo - crianças de até 14 anos. 

Com a proximidade das festas de fim de ano, época em que a troca de presentes é tradição, esse assunto se torna ainda mais relevante. “Dentro dos regulamentos do Inmetro, um deles é o regulamento de brinquedos. Pelo perigo que pode causar, o risco que ele causa, porque vai ser manuseado por crianças, muitas até abaixo de 5 anos de idade, então são consumidores que não têm como saber se aquele produto não está soltando uma tinta tóxica, se a peça, se soltar, ele vai engolir. Então, entendendo esse risco, a gente tem um regulamento da segurança desse produto”, disse Guerson.

A entrevista completa você acompanha na TV Brasil neste domingo, às 22h30. Clique aqui e saiba como sintonizar. 

Últimas notícias
O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, durante cerimônia de posse do diretor-geral da PF, na sede da corporação, em Brasília.
Justiça

AGU pede ao STF apuração de posts com divulgação de decisões de Moraes

O jornalista Michael Shellenberger divulgou na rede social X decisões sigilosas de Alexandre de Moraes. Para AGU, há suspeita de interferência no andamento dos processos e violação do sigilo dos documentos.