Carnaval de rua de São Paulo terá drones e revista de foliões

Expectativa da prefeitura é que a festa atraia 15 milhões de pessoas

Publicado em 09/02/2023 - 20:13 Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil - São Paulo

Após dois anos de pandemia do novo coronavírus, o carnaval está de volta às ruas de São Paulo. Nos próximos três finais de semana, 511 blocos vão desfilar pelas ruas da capital paulista durante os festejos de pré-carnaval, carnaval e pós-carnaval. E a expectativa da prefeitura paulistana é que a festa de rua de São Paulo atraia cerca de 15 milhões de pessoas, tornando-se, provavelmente, a maior do país.

Para segurança dos foliões, a Polícia Militar (PM) do estado de São Paulo informou hoje (9) que vai ampliar o efetivo nas ruas, passando dos atuais 8 mil (em situações de normalidade) para 14 mil policiais atuando diariamente nas ruas nesse período de festas. Esses policiais vão atuar em todo o estado, inclusive no litoral e no interior. “É provavelmente a maior operação das polícias militares em território brasileiro”, disse o comandante da Polícia Militar de São Paulo, coronel Cássio de Freitas.

Segundo ele, o carnaval de rua de São Paulo terá duas novidades neste ano: haverá revista dos foliões, principalmente nos megablocos, e o uso de drones. Os drones já foram utilizados em carnavais anteriores na cidade, mas em pequena quantidade. Neste ano, serão cerca de 200 deles, informou o coronel. “Vamos ter uma quantidade significativa de drones. Esses drones vão atuar em lugares onde tivermos uma grande concentração de pessoas seja no carnaval ou até no comércio de rua. O objetivo é fazer a prevenção”, disse ele. “Se o folião identificar um drone na sua área, onde ele estiver curtindo o carnaval, esse drone é da Polícia Militar e é para a sua segurança”, destacou o comandante.

Já a revista, explicou o comandante, será muito parecida com a que ocorre em estádios de futebol, sendo feita por terceirizados. “Vamos apoiar as revistas. Na maioria dos lugares, teremos pessoas que farão essas revistas, e o policial dará o apoio. Na hipótese de termos algum ato criminoso, essas pessoas serão conduzidas ao distrito policial”, acrescentou o comandante da PM. “A revista será feita principalmente nos megablocos porque eles têm perímetro isolado e isso facilita muito o trabalho.”

Por isso, o comandante alertou que os foliões não devem levar objetos cortantes, como facas e canivetes, nem de vidro para curtir a festa na rua. Todos esses objetos terão restrição nos blocos de São Paulo. “No perímetro [do bloco] também não serão permitidas garrafas de vidro”, reforçou Freitas.

A atuação da Polícia Militar, disse o comandante, pretende evitar principalmente o furto ou roubo de celulares e os golpes envolvendo operações com Pix. “O que a gente sugere para o cidadão é que ele tenha cuidado com seu celular, que tem alto valor agregado e é atrativo para os criminosos. Sugiro que as pessoas estejam sempre em um grupo de amigos e que coloque o celular no bolso dianteiro. E, qualquer problema que tiver, o cidadão deve registrar a ocorrência, avisando o policiamento que está no local. Isso é importante para ajuda no planejamento e evitar novos crimes.”

Dicas aos foliões

A Polícia Militar de São Paulo dá algumas dicas para as pessoas que pretendem curtir os dias de folia nas ruas. Entre elas, a polícia alerta para que o cidadão mantenha atenção especial com crianças, identificando-as com etiquetas. A polícia também recomenda que a pessoa mantenha seus objetos à frente do corpo e fique sempre atenta.

Outra dica é para que a pessoa busque informações detalhadas e antecipadas sobre o lugar onde pretende ir e como é possível chegar lá, dando preferência à utilização de transporte público.  A PM também orienta que as pessoas consumam bebidas alcoólicas de forma consciente, evitando excessos; usem roupas leves e confortáveis; bebam muita água; e evitem levar objetos de valor como celulares, joias e câmeras. Em caso de emergências, lembrou o órgão, o cidadão deve ligar para o 190.

Edição: Juliana Andrade

Últimas notícias