Ocupação nos hotéis do Rio foi de 71,11%, em 2023

Setor comemora o melhor resultado dos últimos 6 anos

Publicado em 11/01/2024 - 14:35 Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Pesquisa divulgada nesta quinta-feira (11) pelo Sindicato Patronal dos Meios de Hospedagem da Cidade do Rio de Janeiro (HotéisRIO) mostra que a ocupação hoteleira na capital fluminense fechou 2023 com média de 71,11%, melhor resultado dos últimos 6 anos. Os melhores índices foram registrados nos meses de janeiro (82,85%) e novembro (81,98%).

O histórico dos números sinaliza para uma clara tendência de alta. Em 2018, a média ficou em 53,66%; em 2019, registrou 64,55%. Durante os anos da pandemia da covid-19, entretanto, ocorreu redução dos índices. Em 2020, atingiu 44,06% e, em 2021, 48,73%. O ano de 2022 já apresentou retomada, com 65%.

Na avaliação do presidente do HotéisRIO, Alfredo Lopes, esse recorde de ocupação na rede hoteleira carioca resultou de um trabalho conjunto de promoção e divulgação pela prefeitura, governo do estado e iniciativa privada. “Nós participamos de todo calendário de feiras nacionais e internacionais, e também de eventos que nós produzimos no mercado doméstico e internacional”. 

Lopes destacou a qualidade dos empreendimentos hoteleiros. “Hoje, a gente tem aqui no Rio de Janeiro uma rede de hotéis ultramoderna, feita para as Olimpíadas [de 2016], e também retrofitada. Os hotéis da cidade que eram mais antigos [estão] totalmente atualizados, e a gente acha que, realmente, o Rio é um polo turístico mundial”.

Segurança

Lopes avalia que, se o município conseguir uma solução mais efetiva para o quesito segurança, “com certeza, em breve, nós estaríamos construindo mais hotéis para fazer frente à enorme demanda que teríamos de turistas aqui na cidade”. 

Segundo o presidente do HotéisRIO, quando a ocupação dos hotéis está alta, “todos ganham com isso, comércio, shoppings, entretenimento, pontos turísticos. É entrando recursos imediatamente na cidade com a chegada do turista”. 

Lopes acredita que, com os investimentos que o Aeroporto do Galeão vai receber, “reforçaremos nossa condição de hub [plataforma] aéreo, incrementando ainda mais o fluxo de turistas para nossa cidade”.

De acordo com dados da Prefeitura do Rio de Janeiro, o setor de turismo vem apresentando recuperação. A arrecadação de Imposto sobre Serviços (ISS), por exemplo, tem registrado crescimento, passando de R$ 127,2 milhões, em 2021, para R$ 255,4 milhões, em 2022, e R$ 340,9 milhões, em 2023. 

Para Alfredo Lopes, isso é resultado do aumento de turistas na cidade. Em 2022, foram 3,1 milhões, número que evoluiu para 6,1 milhões no ano passado.

Edição: Fernando Fraga

Últimas notícias