Maduro anuncia mudanças no governo em nome da renovação

Publicado em 13/06/2018 - 07:28 Por Agência Brasil* - Brasília

Menos de um mês depois de ser reeleito, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou  que fará uma "renovação parcial" do governo nos próximos dias, em "elementos-chave" da economia e dos serviços públicos. A informação foi dada por ele ao participar ontem (12)  de um ato com a Juventude do Partido Socialista Unido da Venezuela (JPSUV) em Caracas.

"Estou preparando uma renovação parcial do governo bolivariano para os próximos dias, a fim de fortalecer o governo, renová-lo em elementos-chave da economia, dos serviços públicos", disse Maduro.

Segundo ele, o objetivo é dar uma "ordem" aos novos ministros que chegarem e aos que continuarem em seus cargos para que "metade dos vice-ministros" seja jovem como os integrantes da JPSUV  e dos partidos que o apóiam.

"Para que a juventude vá se preparando e assumindo o comando da República", argumentou. “Teremos um governo e um povo mais forte e sólido”. Maduro confirmou que em dezembro haverá eleições municipais em 335 conselhos de todo o país.

 Histórico

Maduro foi reeleito, em 20 de maio, para um mandato no período 2019-2025. Ele saiu vitorioso com uma diferença de pouco mais de  4 milhões de votos em relação ao segundo colocado, o ex-governador Henri Falcón.  Houve 54% de abstenção.

A Venezuela vive uma das crises mais severas do continente sul-americano registrando desabastecimento, inflação elevada, ausência de oportunidades de emprego e fuga em massa de imigrantes, além da repressão política e policial.

O Brasil e vários países emitiram comunicados não reconhecendo como legítima a eleição de Maduro.

*As informações são da Presidência da República da Venezuela e Agência EFE

Edição: Graça Adjuto

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Programa Vigia recebe base fluvial para combate ao tráfico

Também foi entregue a primeira de sete torres de comunicação com rádios móveis e portáteis. A torre foi instalada na cidade de Iranduba (AM).

basquete em cadeira de rodas, seleção brasileira, Rio 2026
Esportes

Coluna - Justo ou injusto?

Reclassificação no basquete tira atletas do movimento paralímpico. Dos 132 reenquadrados, 119 foram considerados aptos a competir em Tóquio, e nove inelegíveis.

Ensino a distância cresce mais que presencial
Educação

MEC autoriza aulas a distância em escolas técnicas federais de ensino

Instituições que optarem por suspender aulas presenciais deverão repô-las integralmente e poderão alterar calendários escolares, inclusive recessos e férias.

A Polícia Federal prende o banqueiro Eduardo Plass em nova etapa da Operação Hashtag, desbodramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.
Geral

Polícia Federal faz operação contra fraudes nos Correios

Cargas eram distribuídas no fluxo postal sem faturamento ou com faturamento inferior, dando prejuízo de R$ 94 milhões aos Correios. Foram expedidos mandados de afastamento de funcionários.

Governo de São Paulo inicia testes com vacina contra o novo coronavírus.
Saúde

São Paulo usa metrô para vacinar adultos e crianças 

Não é necessário apresentar carteirinha de vacinação. Em todas as estações do Metrô de São Paulo, a campanha estará na área livre do mezanino. Vacinas evitam diversas doenças.

O ministro Gilmar Mendes, durante a segunda parte da sessão de hoje (23) para julgamento sobre a validade da prisão em segunda instância do Supremo Tribunal Federal (STF).
Justiça

Gilmar Mendes suspende efeitos de veto sobre uso máscara em presídios

A decisão suspende “apenas os efeitos dos vetos feitos por meio de republicação, após o prazo de 15 dias para o exercício da deliberação executiva sobre o projeto de lei”, diz STF.