Novo coronavírus: 1º grupo de passageiros deixa navio sob quarentena

Cerca de 500 pessoas devem desembarcar do Diamond Princess

Publicado em 19/02/2020 - 06:19 Por NHK* - Tóquio

Passageiros do navio Diamond Princess, afetado pelo surto do novo coronavírus, começaram a desembarcar hoje (19). Aqueles que completaram um período de 14 dias de quarentena a bordo do navio de cruzeiro, atracado no porto de Yokohama, nas proximidades de Tóquio, iniciaram o desembarque logo de manhã. Autoridades japonesas calculam que cerca de 500 pessoas devem deixar o navio até o fim do dia.

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão está realizando testes para o coronavírus em todas as 3.100 pessoas que ainda permanecem no navio. Para deixar a embarcação, o primeiro grupo de passageiros teve que fazer o teste e ter resultado negativo para o novo coronavírus, além de não apresentar nenhum sintoma.

Os passageiros, saindo da quarentena, estão livres para retornar à vida normal, apesar de monitoramento de suas condições feito por autoridades por meio de ligações telefônicas nos próximos dias.

Todos os passageiros que apresentarem as características requeridas têm previsão de desembarcar do navio até o fim de semana. No entanto, qualquer pessoa que tenha dividido uma cabine com um passageiro infectado deverá permanecer a bordo, cumprindo um período de quarentena de 14 dias contados a partir da data em que foi separada da pessoas infectada.

Autoridades afirmam que vão estabelecer, com a operadora do navio, o momento apropriado para desembarcar os membros da tripulação.

O Diamond Princess chegou a Yokohama neste mês com 3.700 pessoas a bordo, incluindo passageiros e tripulação. Até terça-feira (18), 542 pessoas tinham teste positivo para o novo coronavírus.

OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está pedindo ao Japão que ofereça assistência médica aos passageiros e à tripulação que terminarem o período de quarentena no Diamond Princess.

O diretor executivo da OMS, Michael Ryan, fez o pedido nessa terça-feira (18), durante entrevista coletiva em Genebra. Hoje, o Japão passou a permitir o desembarque de pessoas que tenham teste negativo para o vírus e completado um período de quarentena de 14 dias.

Ryan destacou a decisão do Japão de manter as pessoas no navio, mas disse que o vírus teve uma propagação mais ampla do que o esperado. O diretor afirmou que "as autoridades japonesas estão se ajustando à realidade e tomando as medidas de saúde pública necessárias", juntamente com outros países. Ele manifestou confiança de que o país continuará a oferecer assistência àqueles que deixarem o Diamond Princess.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que foram confirmados 92 casos de transmissão entre pessoas em 12 países além da China, mas que não existem casos de infecção em massa.

*Emissora pública de televisão do Japão

Edição: -

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Voltar ao topo da página