Calor bate recorde no noroeste dos EUA e cidades suspendem atividades

Temperaturas chegaram a 47,2 graus em Salem, capital do Oregon

Publicado em 29/06/2021 - 06:47 Por Sergio Olmos - Repórter da Reuters - Portland (EUA)

As cidades de Portland e Salem, no Oregon, e de Seattle, em Washington, registraram nessa segunda-feira novos recordes de temperatura, enquanto a Região Noroeste dos Estados Unidos, na costa do Pacífico, enfrentam uma onda de calor que suspendeu muitas atividades para os moradores da região. 

Em Salem, na capital do estado do Oregon, as temperaturas chegaram a 47,2 graus Celsius, maior número registrado desde o início das medições nos anos 1890. 

O Aeroporto Internacional de Seattle-Tacoma registrou a maior temperatura de sua história, de 41 graus, quebrando o recorde do dia anterior. Portland também marcou, em seu aeroporto, o recorde de 45 graus.

"Para colocar em perspectiva, hoje será o dia mais quente da história em lugares como Seattle e Portland", anunciou o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA, antes de prever que a onda de calor pode começar a se atenuar nesta terça-feira. 

A cidade canadense de Vancouver também registrou a temperatura mais quente de sua história no domingo (27).

O calor é atribuído a uma massa de alta pressão atmosférica sobre a Região Noroeste dos EUA e o Canadá, semelhante às condições que castigaram a Califórnia e os Estados do Sudoeste dos EUA no início do mês.

Portland, que é conhecida por seu clima chuvoso e raramente ensolarado, está especialmente mal preparada para lidar com as altas temperaturas. Os estoques de aparelhos de ar condicionado foram esgotados na cidade, e era difícil encontrar gelo para comprar. 

Bares e restaurantes foram fechados, pois os ventiladores de cozinha não aguentaram as altas temperaturas, criando condições perigosas para os cozinheiros.

"Está suspendendo totalmente nossas vidas, meus filhos estão presos em casa", disse Jake Edgar, de 30 anos, que é chefe de cozinha em um restaurante de Portland.

O Condado de Multnomah, que inclui Portland, abriu 11 "abrigos de resfriamento" de emergência, a maioria deles em bibliotecas públicas, onde os moradores sem ar condicionado podem escapar do calor escaldante.

A governadora do Oregon, Kate Brown, do Partido Democrata, atenuou as restrições da covid-19 para teatros, piscinas e shoppings centers, e os moradores lotaram as piscinas públicas e até fontes em busca de alívio.

O Departamento de Parques e Recreação de Portland, no entanto, fechou suas piscinas públicas na segunda-feira após vários salva-vidas apresentarem problemas de saúde causados pelo calor intenso.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias