USA: extremista é condenada a 8 anos de prisão por ataque ao Capitólio

Jessica Watkins é integrande do grupo de extrema-direita Oath Keepers

Publicado em 26/05/2023 - 15:01 Por Jacqueline Thomsen – Repórter da Reuters* - Washington

Uma integrante do grupo de extrema-direita Oath Keepers foi sentenciada, nesta sexta-feira (26), a oito anos e meio de prisão por seu papel no ataque de 6 de janeiro de 2021 ao Capitólio dos Estados Unidos por apoiadores de Donald Trump, que tentaram reverter a eleição presidencial após a derrota do republicano.

Jessica Watkins foi condenada em novembro por um júri federal em Washington por obstrução de um processo por seu papel na invasão do Capitólio, quando manifestantes enfrentarem a polícia, quebraram janelas e fizerem parlamentares correrem para salvar suas vidas.

Watkins também foi condenada por conspiração e obstrução de oficiais durante os tumultos.

O juiz distrital Amit Mehta disse hoje que foi "particularmente difícil" emitir uma sentença para Watkins depois que ela testemunhou durante o julgamento sobre as lutas que enfrentou com sua identidade transgênero e sua cooperação com policiais durante a investigação de sua conduta no dia do evento. Mas disse que isso "não apaga" o que ela fez durante o ataque.

Kenneth Harrelson, outro Oath Keeper condenado por obstrução de processo, também foi considerado culpado de conspirar para impedir que membros do Congresso certificassem a vitória eleitoral do presidente norte-americano, Joe Biden, bem como adulterar documentos e procedimentos. Ele será sentenciado ainda nesta sexta-feira.

Watkins e Harrelson foram absolvidos das acusações de conspiração sediciosa.

Os processos judiciais de hoje estão ocorrendo um dia depois que o juiz Mehta condenou o fundador da Oath Keepers, Stewart Rhodes, a 18 anos de prisão por crimes como conspiração sediciosa ou uso da força para tentar derrubar o governo federal. Essa é a penalidade mais severa contra os acusados ​​no episódio de violência de 6 de janeiro.

Os membros da Oath Keepers, fundado por Rhodes em 2009, incluem militares norte-americanos atuais e aposentados, policiais e socorristas. Eles apareceram, muitas vezes fortemente armados, em protestos e eventos políticos.

Reportagem adicional de Sarah N. Lynch

*É proibida a reprodução deste conteúdo

Últimas notícias