Seguem, em Paris, negociações para cessar-fogo prolongado em Gaza

Trégua de seis semanas prevê libertação de reféns

Publicado em 25/02/2024 - 17:33 Por RTP* - Lisboa

Fontes egípcias garantem que as negociações para um cessar-fogo em Gaza obtiveram um resultado positivo e a trégua de até seis semanas poderá ser declarada. O acordo prevê a libertação de um refém para cada dia de cessar-fogo. Está também prevista a troca de 10 prisioneiros palestinos para cada refém liberado.

Os Estados Unidos da América reforçaram a conclusão hoje (25) apresentada pelo Egito e afirmaram que foi encontrado um "meio-termo" durante as recentes negociações em Paris para garantir uma trégua em Gaza, segundo o conselheiro de segurança do Presidente.

"É verdade que representantes de Israel, dos Estados Unidos da América, do Egito e do Qatar se reuniram em Paris e chegaram a um consenso sobre as linhas gerais", disse o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, na emissora norte-americana CNN, referindo-se a um possível acordo para a libertação de reféns e um cessar-fogo temporário.

"Não vou entrar em detalhes porque ainda estão sendo negociados", disse.

Segundo Sullivan, terá de haver espaço para negociações indiretas entre o Qatar, o Egito e o Hamas porque, em última instância, eles terão de concordar com a libertação de reféns.

"Esperamos que nos próximos dias possamos chegar a um ponto em que haja, de facto, um acordo sólido e final sobre esta questão", declarou.

Fontes egípcias já tinham dito na manhã deste domingo à agência noticiosa EFE que as negociações em Paris "tiveram um resultado positivo" e estão "em uma fase avançada".

"As conversações chegaram a um resultado positivo e a um ponto de encontro durante o qual será declarada uma trégua relativamente longa, de até seis semanas", disseram as fontes, que pediram para não ser identificadas.

O acordo inclui, em uma primeira fase, a libertação de 30 reféns detidos pelo Hamas desde o ataque do grupo a Israel, em 7 de outubro, em troca de 300 prisioneiros palestinos nas prisões israelitas.

"Além disso, nesta primeira fase, haverá um cessar-fogo completo e a retirada das forças israelenses de Gaza [...], depois seguir-se-ão outras fases até à libertação de todos os reféns detidos pelo Hamas", acrescentaram as fontes.

Durante esta primeira fase da trégua, "as negociações abordarão questões como o futuro de Gaza, a solução de dois Estados e o relançamento das negociações de paz Israel-Palestina", indicaram também.

As fontes atribuíram o "desenvolvimento positivo" às "concessões feitas pelos representantes do Hamas relativamente a muitas das suas exigências".

Meios de comunicação israelenses revelaram na sexta-feira "progressos significativos" nas conversações de Paris, mas avisaram que ainda há um longo caminho a percorrer.

O conselheiro de segurança nacional de Israel, Tzachi Hanegbi, confirmou à imprensa israelense no sábado que o gabinete de guerra de Israel seria informado, nas horas seguintes, sobre o que foi discutido em Paris e disse também que "será possível fazer progressos".

*Com agência Lusa
É proibida a reprodução deste conteúdo

Últimas notícias