Dividida, coligação de Marina Silva sinaliza apoio a Aécio Neves

Publicado em 09/10/2014 - 13:08 Por Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil - Brasília

banner_eleições

Terceira colocada no primeiro turno na disputa presidencial, com mais de 20% dos votos, a coligação Unidos pelo Brasil (PSB, PHS, PRP, PPL, PPS e PSL) não terá uma posição unitária em relação à disputa do segundo turno. As duas maiores siglas da coligação [PSB, PPS] já manifestaram apoio formal ao candidato do PSDB, senador Aécio Neves. Os demais partidos declaram independência.

A Rede Sustentabilidade - grupo político da ex-candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva – já havia anunciado na madrugada de hoje (9) que manteria posição de “independência ao próximo governo”. No entanto, indicou à militância pela possibilidade de voto em Aécio, nulo ou branco.

Há pouco, após reunião com representes de todos os partidos, o PHS e o PSL condicionaram o apoio formal à candidatura de Aécio Neves à resposta do tucano a documento com série de propostas que ainda está sendo redigido. Já o PPL anunciou que permanecerá neutro, por entender que nenhuma das duas chapas (PT e PSDB) são referência para sua posição. 

“Em síntese, mantemo-nos unidos e tão logo Aécio receber da Rede Sustentabilidade o documento e se pronunciar, a nossa candidata [Marina Silva] então adotará sua posição pessoal”, disse Beto Albuquerque, vice de Marina no primeiro turno.

Em carta enviada a líderes dos partidos da coligação Unidos pelo Brasil, Marina Silva disse que aguarda “com tranquilidade” a manifestação deles para depois anunciar sua posição. “Essa manifestação [dos partidos da coligação] e a resposta que ela obtiver [do PSDB] serão fundamentais para a minha manifestação individual, que será feita oportunamente neste segundo turno”, disse Marina no documento.

 

 

Edição: José Romildo

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Aplicativo Caixa Tem
Economia

Caixa credita hoje auxílio emergencial para nascidos em junho

O auxílio, com parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), foi criado para reduzir os efeitos da crise econômica causada pela pandemia da covid-19.

Geral

No Rio, deslizamento no morro da Mangueira atinge 12 casas

Defesa Civil isolou a área atingida e equipes aguardam a retirada do material que deslizou para avaliar o estado das casas. Vinte agentes da Defesa Civil e da Guarda Municipal estão a postos.

bola liga dos campeões
Esportes

Liga dos Campeões da Europa retorna com jeito de Copa do Mundo

Torneio terá jogos sem torcida e reta final será disputada em Lisboa, em jogo único, nos estádios José Alvalade (Sporting) e da Luz (Benfica).

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom
Internacional

OMS: recuperação econômica global pode ser mais rápida com vacina

"O nacionalismo com vacinas não é bom, não vai nos ajudar", afirmou o diretor-geral da organização, ao comentar a disputa competitiva entre diversas nações e seus laboratórios.

Com o acordo, pesquisadores de 15 intitutos Senai de Inovação operacionais podem acessar as inovações produzidas pelos institutos Fraunhofer, principalmente em tecnologias, que não estão disponíveis no Brasil
Educação

Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia

Cursos oferecidos têm duração média de 14 horas. Para ter acesso, basta acessar a plataforma Mundo Senai, preencher um cadastro simples e fazer a inscrição.

Smoke rises from the site of an explosion in Beirut
Internacional

Embaixada do Líbano pede ajuda humanitária após explosão em Beirute

Comunicado diz que o país precisa de assistência médica em todos os seus ramos e de suprimentos cirúrgicos e hospitalares. Também são pedidos materiais de construção.