Comissão de Ética da Presidência pede mais informações a Thomas Traumann

Publicado em 18/05/2015 - 18:32 Por Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil - Brasília

Ao se reunir nesta segunda-feira (18), a Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu conceder dez dias de prazo para que o ex-ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), Thomas Traumann, volte a se pronunciar no processo que apura a conduta dele no vazamento de um documento interno do Palácio do Planalto.

Após ter recebido esclarecimentos do ex-ministro e da própria Secom, o colegiado deliberou desta vez por solicitar a Traumann que se manifeste sobre as informações prestadas pela pasta.

Na reunião de hoje da Comissão de Ética, tomou posse o professor de direito constitucional Marcelo Figueiredo. Ele assume a vaga do ex-presidente do órgão Sepúlveda Pertence, que pediu renúncia em setembro de 2102. Figueiredo é professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e autor de diversos livros, entre eles Probidade Administrativa, Comentários à Lei 8.429/1992 (sobre sanções a agentes públicos no caso de enriquecimento ilícito).

Procurado pela Agência Brasil, Thomas Traumann informou que responderá às perguntas da comissão quando recebê-las. Ele acrescentou que só falará sobre o assunto no fim do processo.

* Matéria alterada às 20h37 para inclusão de novas informações

Edição: Fábio Massalli

Últimas notícias