Ministros entregam Orçamento 2016 com previsão de déficit de R$ 30,5 bi

Publicado em 31/08/2015 - 16:30 Por Mariana Jungmann e Iolando Lourenço – Repórteres da Agência Brasil - Brasília

O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros, recebe o Projeto de Lei do Orçamento de 2016 dos ministros do Planejamento, Nelson Barbosa e da Fazenda, Joaquim Levy (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros, recebe a proposta do Orçamento de 2016 dos ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Fazenda, Joaquim Levy Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, entregaram hoje (31) ao presidente do Congresso Nacional e do Senado Federal, Renan Calheiros (PDMB-AL), e para o relator, deputado Ricardo Barros (PP-PR) a proposta do Orçamento Geral da União para 2016. O texto prevê déficit primário para o próximo ano de R$ 30,5 bilhões, o que corresponde a 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Além do déficit, a peça orçamentária também traz o valor do salário mínimo para o próximo ano. A partir de janeiro, o valor do mínimo será de R$ 865,50. O texto será detalhado em entrevista no Palácio do Planalto logo mais.

Segundo o relator da proposta da Comissão de Orçamento, o deputado Ricardo Barros (PP-PR), caberá ao Congresso, juntamente com o governo, encontrar uma saída para a questão orçamentária, já que essa é a primeira vez que o Executivo encaminha uma proposta de Orçamento ao Congresso Nacional com déficit de receita em relação às despesas.

Apesar do déficit, o relator agradeceu ao governo por ter enviado uma peça “realista” e disse que o Congresso irá trabalhar para reverter o quadro, aprovando um Orçamento que não seja deficitário. “Temos que aumentar a receita e cortar as despesas, são as únicas soluções”, afirmou Barros. “Manter o Orçamento com o déficit não é bom para o Brasil, não é bom sinal para os mercados, pode acabar onerando mais a iniciativa privada e a economia do país do que um eventual aumento de receita, um eventual aumento na carga tributária. É uma ampla discussão que vamos enfrentar com transparência e com a participação de todos”, disse.

Agora, a Lei Orçamentária Anual (LOA) seguirá para a Comissão Mista de Orçamento para iniciar a tramitação. A expectativa é que a lei seja aprovada até o dia 22 de dezembro, antes de o Congresso entrar em recesso. Se a LOA não for votada até o fim deste ano, o governo começará o próximo ano podendo gastar o equivalente a um doze avos do OGU de 2015 por mês para custear suas despesas, até que o Congresso aprove o novo Orçamento.

Edição: Maria Claudia

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Washington Nunes, handebol, seleção
Esportes

Handebol: Confederação recontrata técnico demitido há um ano

Washington Nunes saiu da seleção masculina após terceiro lugar nos Jogos Pan-americanos de Lima, em 2019.

Justiça

Presidente do TST defende licença parental

Isso retira responsabilidade exclusiva da mãe pelo afastamento devido à maternidade e distribui dever do cuidado como uma forma de estímulo ao pai, diz Cristina Peduzzi.

exame coronavirus COVID-19
Saúde

Rio de Janeiro registra mais 140 óbitos por covid-19 em 24 horas

De acordo com a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro o estado registrou 172.679 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Entre eles, 153.966 pacientes se recuperaram.

Dólares - Moeda estrangeira
Economia

Dólar fecha em leve alta em dia de reunião do Copom

Cotação oscilou ao longo do dia, mas fechou próxima da estabilidade no aguardo da decisão do Banco Central. Bolsa subiu 1,57% com divulgação de resultados de empresas.

tainara
Esportes

Osasco anuncia Tainara, e Sesi Bauru confirma volta de Vanessa

Times apresentam as maiores movimentações antes da próxima temporada da superliga feminina de vôlei.

Um trabalhador fica perto de um tanque da empresa estatal de petróleo da Petrobras em Brasília
Economia

Campo de Búzios registra recorde de produção em julho

Esse é o maior campo de petróleo em águas profundas do mundo, segundo a Petrobras. Produção do mês passado foi de 615 mil barris de óleo por dia (bpd).