Comissão de Direitos Humanos da Câmara oficia governo do PR sobre agressões

Publicado em 09/04/2018 - 11:55 Por Débora Brito - Repórter da Agência Brasil * - Brasília

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados encaminhou hoje (9) ofícios para autoridades do estado do Paraná e órgãos do governo federal pedindo apuração dos atos de violência ocorridos em meio às manifestações promovidas em razão da prisão de Lula no último sábado. O confronto entre os manifestantes deixou oito pessoas feridas, entre elas três crianças, um policial militar e manifestantes favoráveis ao ex-presidente.

Segundo o presidente da CDHM, deputado Paulão (PT-AL), por iniciativa própria o colegiado da Câmara enviou os documentos ao governo estadual, à Secretaria de Segurança e ao Ministério Público estadual, além dos ministérios da Justiça, da Defesa e a Procuradoria-Geral da República, pedindo esclarecimentos e investigação sobre o fato.

Paulão disse à Agência Brasil que o objetivo é garantir o direito de liberdade de expressão e que as manifestações ocorram de forma pacífica. “A ideia é ver a possibilidade de termos audiências com as autoridades locais, verificar como foi essa agressão. Infelizmente, há um sentimento aí, declarações até muito fortes de ministros no plano da justiça, querendo cercear a liberdade de expressão. Isso é muito grave, contraria todo um direito que sociedade conquistou desde 88 e é referência para o mundo”, declarou.

Ontem, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, disse que conversou com o ministro da Segurança Pública pedindo para investigar as agressões. O partido também quer uma sindicância na Polícia Federal para apurar a denúncia de que agentes jogaram bombas contra os manifestantes.

Visita a Lula

O deputado Paulão chegou à Curitiba na manhã de hoje para se reunir com integrantes do PT. Ele  disse que a comissão que preside quer visitar o ex-presidente na prisão para checar a sua situação “como cidadão”. A possibilidade da visita está sendo acertada com o advogado de Lula.

Além de apurar como ocorreram as agressões, Paulão disse que a  CDHM quer que o governo federal apure a gravação de áudios em tom desrespeitoso contra Lula, durante o voo que conduzia o ex-presidente à Curitiba. Nos áudios, as pessoas insinuam que ele deveria ser jogado do avião.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva embarca em São Paulo com destino a Curitiba, onde irá cumprir a pena de prisão (Reuters/Paulo Whitaker/Direitos Reservados)

Avião usado pelo  ex-presidente Lula  para ir de  São Paulo a Curitiba, onde cumpre a pena de prisãoReuters/Paulo Whitaker/Direitos Reservados

“Teve pessoas que usaram laser contra o helicóptero, poderia até ocorrer um acidente grave. É preciso também apurar aquele áudio, e a Aeronáutica tem isso, uma pessoa usando o sistema interno de comunicação dizendo que “tem que jogar” [Lula do avião]. Isso é muito grave, principalmente, porque quem usa sistema de rádio são as autoridades policiais. Isso é gravíssimo, então tem que ser apurado num campo do Ministério da Justiça e do Ministério da Defesa. E o Ministério Público Federal também não pode ficar silente em relação isso”, acrescentou o deputado.

A Força Aérea Brasileira (FAB) já se manifestou por meio de nota confirmando que os áudios são reais. A FAB esclareceu, no entanto, que as declarações não foram feitas por controladores de voo.


*Colaborou Danyele Soares, repórter da Rádio Nacional

Edição: Augusto Queiroz

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Uso de máscara para proteção contra o novo coronavírus.
Saúde

Estado do Rio prorroga suspensão das aulas presenciais até dia 20

Prefeitura do Rio de Janeiro informou que as escolas municipais da educação infantil e do ensino fundamental permanecem sem data para o retorno às aulas presenciais.

Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.
Internacional

OMS: covid-19 põe em risco anos de progresso em saúde nas Américas

Diretora regional da organização, Carissa Ethienne pediu aos governos que aumentem os gastos em saúde para pelo menos 6% do PIB.Para ela, média atual de 3,7% não é suficiente.

Vista geral da favela Morro Azul, na zona sul do Rio de Janeiro.
Economia

Inflação para famílias de renda mais baixa fica em 0,50% em julho

O índice é calculado com base em preços coletados em sete capitais brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife e Salvador.

O Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (LACEN) está realizando exames para identificação do novo coronavírus (COVID-19)
Saúde

Universidade de Brasília e HUB iniciam teste de vacina contra covid-19

Os primeiros que vão participar do estudo-teste são cinco profissionais da saúde que atuam no atendimento de infectados, mas não tiveram ainda a doença, informa a UnB.

Destruição provocada por explosão em Beirute
Internacional

Líbano lida com devastação feita por explosões no porto

O grande número de feridos levou a uma superlotação dos hospitais de Beirute, informou a Cruz Vermelha. O presidente do Líbano anunciou recursos de US$ 66 milhões em fundos de emergência.

Internacional

Vendedores e consumidores enfrentam riscos em mercado de Caracas

No maior mercado de produtos agrícolas da capital venezuelana, as pessoas dão pouca atenção às regras de distanciamento, embora muitos usem máscaras