Bolsonaro diz que vídeo mostra que ele não tentou interferir na PF

Parte pertinente ao inquérito pode ser divulgada, diz presidente

Publicado em 12/05/2020 - 21:20 Por Agência Brasil - Brasília

O presidente Jair Bolsonaro se manifestou na tarde desta terça-feira (12) sobre a divulgação do vídeo que contém o registro integral da reunião do Conselho de Ministros, que ocorreu no Palácio do Planalto, no dia 22 de abril, dois dias antes do então ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro deixar o cargo.

Ao deixar o governo, Moro afirmou que o presidente havia decidido exonerar o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Valeixo, o que supostamente configurava interferência na corporação. O presidente nega. “Esse vídeo agora é a última cartada midiática usando da falácia e mentira para tentar achar que eu tentei interferir na Polícia Federal. Pelo amor de Deus!”, afirmou hoje Bolsonaro.

“Não existe no vídeo a palavra Polícia Federal nem superintendente”, disse Bolsonaro a jornalistas ao sair do Palácio do Planalto. “Não estou e nunca estive preocupado com a Polícia Federal, a Polícia Federal nunca investigou ninguém da minha família, zero, isso não existe no vídeo, vocês estão sendo mal informados.”

Aos jornalistas, o presidente disse que entregou o vídeo ao Supremo Tribunal Federal (STF) por acreditar na verdade. “Eu entreguei [a gravação] para exatamente evitar falar que eu sumi com vídeo porque ele era comprometedor”, disse. “Eu acredito na verdade, a verdade está lá”, destacou Bolsonaro.

Segundo o presidente, o vídeo trata de questões relacionadas à política externa. “Esse vídeo pode ser todo mostrado a vocês, exceto quando se tratar das questões de política externa e segurança nacional (...) Não pode ser divulgado vídeo por questão de confidencialidade, assuntos estranhos ao inquérito.”

Pelas redes sociais, Bolsonaro afirmou que "qualquer parte do vídeo que seja pertinente ao inquérito, da minha parte, pode ser levado ao conhecimento público." 

Ainda segundo o presidente, o que a mídia está divulgando sobre o vídeo é fake news (notícia falsa). “O informante ou vazador está desinformando”. “O depoimento do Moro, com todo respeito, quem leu e leu com isenção viu que não tem acusação nenhuma. O do Valeixo a mesma coisa”, afirmou.

A exibição do vídeo da reunião ministerial ocorreu entre o final da manhã e o início da tarde de hoje no Instituto de Criminalística, que funciona na Superintendência da PF, em Brasília. Estiveram presentes na exibição Moro e seus advogados, representantes da Procuradoria-Geral da República (PGR), da Advocacia-Geral da União (AGU) e os delegados federais que atuam no inquérito.

O inquérito em andamento tem como relator do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Defesa de Moro

Após a exibição, o advogado de Moro, Rodrigo Sánchez Rios, avaliou que o conteúdo do material deve ser tornado público. “Assistimos hoje ao vídeo da reunião interministerial ocorrida em 22 de abril. O material confirma integralmente as declarações do ex-ministro Sérgio Moro na entrevista coletiva de 24 de abril e no depoimento prestado à PF em 2 de maio. É de extrema relevância e interesse público que a íntegra desse vídeo venha à tona. Ela não possui menção a nenhum tema sensível à segurança nacional.”

Moro já prestou depoimento à PF, no âmbito do inquérito que apura suas declarações, e hoje os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Walter Braga Netto, (Casa Civil) e Augusto Heleno (Gabinete da Segurança Institucional) foram ouvidos. Amanhã a deputada federal Carla Zambelli (PSL) e delegados da PF vão depor no inquérito.

Em despacho no último sábado (9), Celso de Mello disse que decidirá, em breve, sobre a divulgação pública, "total ou parcial", do vídeo da reunião ministerial.

*Colaborou Alex Rodrigues

Edição: Bruna Saniele

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Na tarde deste sábado (8), no Estádio do Pituaçu, em Salvador, o Bahia conquistou o tricampeonato estadual
Esportes

Nos pênaltis, Bahia conquista o tricampeonato estadual

O Tricolor coloca em campo a equipe principal, sai perdendo para o Atlético de Alagoinhas, consegue o empate e conquista o campeonato estadual pelo terceiro ano seguido, algo que não ocorria desde 1988.

Com uma campanha de 16 jogos, com oito vitórias, seis empates e duas derrotas, o Palmeiras voltou a conquistar o título estadual depois de 12 anos
Esportes

Palmeiras vence Corinthians nos pênaltis e é campeão paulista

Com uma campanha de 16 jogos, com oito vitórias, seis empates e duas derrotas, o Palmeiras voltou a conquistar o título estadual depois de 12 anos.

Profissional prepara amostra para realizar exame de covid-19.
Saúde

Rio de Janeiro confirma 178 mil casos e 14 mil mortes da covid-19

Números da secretaria estadual de Saúde mostram que a capital fluminense lidera o número de casos, com 74.403 pessoas infectadas. São Gonçalo (9.295) e Niterói (9.290) aparecem em seguida

Ministro Interino da Saúde, Eduardo Pazuello, participa da 34ª Reunião do Conselho de Governo
Saúde

Pazuello lamenta mortes por covid- 19 e destaca tratamento precoce

“Não se trata de números, planilhas ou estatísticas, mas de vidas perdidas que afetam famílias, amigos e atingem o entorno do convívio social”, disse o ministro interino da Saúde.

O Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (LACEN) está realizando exames para identificação do novo coronavírus (COVID-19)
Saúde

Brasil registra mais de 100 mil mortes por covid-19

Dos 3.012.412 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no país, 2.094.293 (69,5%), mais da metade, são de recuperados. O balanço aponta ainda que o número de pessoas em acompanhamento é de 817.642 (21,1%).

Hospital de Campanha de São Gonçalo é inaugurado
Justiça

Rio: Justiça intima Witzel a manter aberto hospital de campanha

Justiça intimou o governador e o secretário de Saúde a cumprir, em 48 horas, ordem judicial de manter em operação o  Hospital de Campanha de São Gonçalo.