Pesquisa identifica 34 línguas indígenas faladas no Pará

Estudo da UFPA criou mapa interativo sobre a cultura dos territórios

Publicado em 07/01/2022 - 08:08 Por Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Começou 2022 e, com ele, a Década Internacional das Línguas Indígenas, instituída pelas Nações Unidas. Apesar disso, o Brasil não tem um mapeamento das línguas indígenas faladas no nosso território. Mas no Pará, o segundo maior estado da região amazônica, uma pesquisa identificou 34 línguas indígenas faladas no estado. Realizado pela Universidade Federal do Pará (UFPA), o estudo faz parte do projeto As línguas indígenas no Pará em 2021: fraturas do contemporâneo. Além disso, busca elaborar um inventário sobre as línguas indígenas faladas, atualmente, em todo o estado.

Esta foi a primeira etapa da pesquisa, realizada durante sete meses de 2021. Encabeçado pelo Grupo de Estudos, Mediações, Discursos e Sociedades Amazônicas, da UFPA, o levantamento teve a colaboração de acadêmicos das Universidades Federais Rural da Amazônia e do Oeste do Pará. A ideia do projeto, era construir um mapa interativo e um documentário, tratando da localização de cada terra indígena e com informações sobre o número de falantes de cada língua, o tronco linguístico a que as línguas pertencem, e sobre as origens genéticas indefinidas de algumas delas.

A professora Ivânia Neves, da UFPA, que coordenou o estudo, conta que esse mapeamento surgiu diante da falta de informações sobre quantas línguas são faladas no estado do Pará. Ela relata que o material foi coletado pelos próprios estudantes indígenas das universidades.

A professora Ivânia Neves ainda destaca que os povos indígenas, atualmente, entendem a importância política de falarem suas línguas, como forma de resistir à história de perseguição, e tentativa de apagamento cultural dessas pessoas.

O projeto foi aprovado pela Secretaria de Cultura do Pará, por meio da Lei Aldir Blanc, no edital de cultura imaterial. Segundo a Universidade Federal do Oeste do Pará, uma das participantes do estudo, pelo menos 65 povos indígenas vivem no estado, incluindo os povos isolados. Os dados são de 2020. Nesta primeira fase da pesquisa, foram registradas 34 línguas indígenas no estado. Esse número não leva em conta as línguas utilizadas pelos povos que vivem isolados no Pará.

Das 34 registradas, 18 são de origem Tupi, quatro são línguas Macro-Jê, nove da família Karib, uma da Karajá, uma da família Arual, e uma língua Warao. Outras treze são dos povos isolados.

Como resultado desta etapa do projeto, os pesquisadores envolvidos construíram um mapa interativo com cada língua e localização, no estado. O produto pode ser acessado, na internet, em gedaiamazonia.com.br.  Lá é possível clicar no nome de cada língua indígena e conhecer um pouco sobre cada território onde é falada.

Edição: Bianca Paiva / Guilherme Strozi

Últimas notícias
Geral

Companhias aéreas voltam a oferecer serviço de bordo

A liberação do serviço de bordo foi possível após decisão tomada pela Anvisa no último dia 12

Baixar arquivo
Economia

Paulo Guedes participa do Fórum Econômico Mundial, em Davos

Pela primeira vez, desde o início da pandemia de Covid-19, o Fórum Econômico Mundial faz a reunião presencialmente

Baixar arquivo
Geral

Prefeitura do Rio faz acordo com empresas de ônibus e mantém tarifa

Em reunião realizada na última sexta-feira, ficou acordado que a prefeitura vai assumir a bilhetagem e pagar um subsídio às empresas com base na quilometragem rodada, e não mais com base no número de passageiros transportados

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Pessoas aptas para adoção são 8 vezes mais do que crianças disponíveis

Mas, série de exigências desses país mantém 4.104 crianças e adolescentes no país sem uma nova família

Baixar arquivo
Saúde

Covid-19: estado de emergência termina oficialmente neste domingo

A situação de emergência começou em fevereiro de 2020, antes que o surto de covid se transformasse em pandemia

Baixar arquivo
Saúde

Brasileiro diagnosticado com varíola dos macacos está em isolamento

O paciente tem 26 anos. Saiu de Portugal, passou pela Espanha e entrou na Alemanha

Baixar arquivo