ONU: política de austeridade dificulta acesso à educação no Brasil durante pandemia

Durante pandemia

Publicado em 07/07/2020 - 20:38 Por Eliane Gonçalves - São Paulo

Relatório da ONU alerta que políticas de austeridade dificultam o acesso à educação no Brasil durante a pandemia de coronavírus.


Segundo o relatório, 1,5 bilhão de estudantes em todo o mundo foram afetados pelo fechamento de escolas e universidades em função da pandemia do novo coronavírus. E lembra que países com sistemas públicos de educação mais frágeis foram os mais prejudicados.


O relatório cita o Brasil como exemplo de como as políticas de austeridade, como a lei de teto de gastos, que impediu a ampliação do investimento em políticas sociais, tem sido um entrave à adoção de políticas efetivas em tempos de pandemia.


Para a relatora especial da ONU para o Direito à Educação, Boly Barry, o Brasil precisa estar atento ao financiamento da educação.


O que a relatora alerta em Genebra, a costureira Andreza de Fátima vê o filho de 14 anos viver na pele em uma escola municipal na periferia de São Paulo. Oficialmente, ele está cursando à distância o nono ano, o último do ensino fundamental. Na prática, a situação é bem diferente.


A pesquisadora Andressa Pellanda, da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, participou da elaboração do relatório da ONU, e alerta que a situação que Andreza vive com o filho não é exceção.


Para a professora da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília Catarina de Almeida Santos, o Brasil deixou de implantar a política de investimento mínimo por estudante previsto no Plano Nacional de Educação e, agora, não tem a estrutura necessária para encarar o ensino à distância.


Em abril do ano passado o Conselho Nacional de Educação anulou o parecer que estabelecia o investimento mínimo por estudante e que tinha como meta garantir até 10% do PIB em investimentos no setor até 2024. Já a política de teto de gastos congelou os investimentos em saúde, educação e outras políticas públicas durante 20 anos a partir de 2017.


Segundo levantamento da ONG Todos pela Educação, o orçamento do Ministério da Educação de 2020 teve uma queda de 54% nos recursos destinados à infraestrutura da educação básica, comparado com o orçamento de 2018.


Nós entramos em contato com a Secretaria de Educação da Prefeitura de São Paulo para saber o que tem sido feito para que os estudantes consigam aprender o conteúdo mínimo exigido no ensino fundamental em tempos de pandemia, mas não tivemos retorno até o fechamento.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Política

Congresso vai promulgar reforma eleitoral nesta terça-feira

A proposta que altera as regras para as eleições precisa ser convertida em emenda constitucional até o dia 2 de outubro, para valer para o próximo pleito.

Baixar arquivo
Esportes

Brasil leva títulos em circuito mundial de tênis em cadeira de rodas

A competição é organizada pela Federação Internacional de Tênis, vale pontos para o ranking internacional da modalidade e contou com a participação de cerca de 60 atletas.

Baixar arquivo
Esportes

Confira os resultado de segunda-feira (27) no futebol

Na Série B, do Campeonato Brasileiro, o Vasco venceu o Goiás por 2 a 0. Na classificação, o time cruzmaltino subiu para a sétima colocação com 40 pontos.

Baixar arquivo
Política

Veto que permitia despejos na pandemia é derrubado pelo Congresso

Estão proibidos os despejos até 31 de dezembro deste ano. A proibição veio com a derrubada do veto presidencial nesta segunda-feira pelos deputados e senadores.

Baixar arquivo
Economia

Participação da Petrobras no preço da gasolina é de cerca de R$ 2

Empresa é responsável por 34% do valor final do preço da gasolina; já no litro do diesel, a parcela da estatal é de R$ 2,49, equivalente a 52%. No botijão de 13kg do gás de cozinha, a participação fica em R$ 46,90, correspondente a 48% do preço.

Baixar arquivo
Economia

Pedro Guimarães dá detalhes sobre linha de crédito Caixa Tem

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, foi o entrevistado dessa segunda-feira do programa “A Voz do Brasil”

Baixar arquivo