Combate à violência contra a mulher entra para currículo escolar

Tema será estudado desde a educação infantil

Publicado em 14/06/2021 - 21:43 Por Daniella Longuinho, da Rádio Nacional - Brasília

A prevenção da violência contra a mulher passou a integrar os currículos da educação básica. Essa determinação está em lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro na última semana. 

A norma, que tem origem em projeto do senador Plínio Valério, do PSDB do Amazonas, também Institui a Semana Escolar de Combate à Violência contra a Mulher, a ser realizada todos os anos, no mês de março, em escolas das redes pública e privada de educação infantil, ensino fundamental e médio.

O desenvolvimento de estratégias de enfrentamento às diversas formas de violência contra a mulher como conteúdo transversal visa conscientizar sobre os impactos e as consequências da violência contra mulher na sociedade, destaca a Secretária Nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto.

Segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, somente no primeiro semestre deste ano foram registradas mais de 34 mil denúncias de violência contra a mulher, somando violência doméstica e familiar a outros tipos de violência de gênero, totalizando mais de 156 mil violações. 

A professora da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, Catarina Santos, destaca que o debate da violência contra a mulher em contexto escolar precisa considerar que essa violência muitas vezes parte do não respeito à mulher como sujeito, do machismo e das desigualdades raciais, sociais e de gênero.

A nova lei também objetiva expandir o projeto Maria da Penha vai à escola, realizado em parceria com o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios. Ainda este mês será iniciada capacitação de gestores do estado do Acre, que vão replicar os conhecimentos em sala de aula. 

Vale lembrar que o Disque 100 e o Ligue 180 são gratuitos para denúncias de violações de direitos humanos e de violência contra a mulher e funcionam 24 horas, incluindo sábados, domingos e feriados.  

Edição: Roberto Piza e Luiz Claudio Ferreira

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Política

Projeto que autoriza privatização dos Correios é aprovado na Câmara

O parecer do relator, deputado Gil Cutrim, do Republicanos, prevê  que  após o leilão, a estatal será transformada em uma empresa de economia mista, que passará a ser chamada de Correios do Brasil. E a  Anatel passa a regulamentar os serviços postais.

Baixar arquivo
Política

Lei de combate à violência política contra a mulher é sancionada

Uso indevido pelos partidos de nomes de mulheres apenas para o preenchimento da cota de 30% e o desvio dos recursos destinados ao financiamento das campanhas femininas estão entre os principais casos de violência política contra a mulher no Brasil.

Baixar arquivo
Segurança

Operação Shark desarticula grupo que aplicava golpes em empréstimos

Uma ação conjunta das polícias civis do Distrito Federal e do Rio de Janeiro desarticulou nesta quinta-feira um grupo especializado em aplicar golpes de empréstimos de dinheiro. Além do Rio e do DF, os criminosos atuavam nos estados de São Paulo e Pernambuco.

Baixar arquivo
Saúde

41 pessoas recebem medalhas do Mérito Médico e Mérito Oswaldo Cruz

As medalhas de ouro foram entregues a 15 ministros do governo, além dos presidentes da Câmara, Arthur Lira e do Senado, Rodrigo Pacheco

Baixar arquivo
Economia

Dia dos Pais: 32% dos brasileiros devem dar presentes aponta pesquisa

Domingo é Dia dos Pais. E pesquisa da Associação Comercial de São Paulo aponta que apenas 32% dos brasileiros planejam comprar um presente para celebrar a data. A pesquisa nacional mostra ainda que 19% dos consumidores ouvidos ainda estão indecisos.

Baixar arquivo