STF analisa desconto nas mensalidades de cursos universitários

Publicado em 18/11/2021 - 10:05 Por Victor Ribeiro - Repórter Rádio Nacional - Brasília

O plenário do Supremo Tribunal Federal retoma nesta quinta-feira o julgamento de duas ações contra decisões judiciais que concederam descontos nas mensalidades de cursos universitários que eram presenciais e, durante a pandemia, passaram a ter aulas online.

As ações foram movidas pelo Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras e pela Associação Nacional das Universidades Particulares, contra diversos municípios, estados e o Distrito Federal. Para as entidades, o desconto ofende direitos fundamentais, como o valor social da livre iniciativa e da autonomia universitária.

A relatora Rosa Weber considerou justos esses pedidos. Para ela, não existe cautela, proporcionalidade, nem equilíbrio nas decisões judiciais que definem descontos de forma generalizada.

Para o Conselho de Reitores e a Associação das Universidades Particulares, as decisões beneficiam até mesmo quem não teve a renda afetada durante a pandemia. E retiram das instituições o poder de negociar com os pais ou alunos individualmente.

Rosa Weber apontou como melhor caminho essa negociação caso a caso, levando em consideração alguns pontos específicos.

O julgamento começou nesta quarta-feira. Quatro ministros já votaram. A relatora Rosa Weber aceitou todos os pedidos feitos pelas entidades. Já o ministro Kassio Nunes Marques, rejeitou as duas ações. Ele avaliou que a redução de mensalidade para todos é injusta, mas criticou as próprias faculdades privadas que, ao questionarem os descontos, não informaram o impacto deles e ainda pediram que o Supremo proíba que outras decisões judiciais concedam novos descontos no futuro.

 O ministro Gilmar acolheu em parte os pedidos das universidades particulares contra os descontos. Ele foi acompanhado por Alexandre de Moraes.

 


 

 

Edição: Bianca Paiva / Alessandra Esteves

Últimas notícias
Política

Governo estuda propor PEC para reduzir preços de combustíveis

Com a mudança constitucional, o governo não seria obrigado a compensar a redução dos impostos sobre combustíveis com a elevação de outros tributos, como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal. 

Baixar arquivo
Educação

Enem 2022 vai ocorrer dias 13 e 20 de novembro

As provas do Enem 2022 - o Exame Nacional do Ensino Médio - devem acontecer nos dias 13 e 20 de novembro.

Baixar arquivo
Economia

Paulo Guedes diz que PIB deve crescer em 2022

A declaração do ministro foi feita durante a participação dele no Fórum Econômico Mundial, que acontece em Genebra, na Suíça, no painel sobre as Perspectivas Econômicas Globais.

Baixar arquivo
Esportes

Desafio do técnico do Corinthians é armar meio-campo

Sylvinho descarta Paulinho como 1º volante e vê pressão como natural. Técnico do Corinthians crê que protagonistas do time podem atuar juntos.

Baixar arquivo
Política

Olinda Bolsonaro, mãe do presidente da República, morre aos 94 anos

Após a morte da mãe, na madrugada desta sexta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (PL) cancelou compromissos em viagem à Guiana – país que faz fronteira com a região Norte do Brasil – e retornou ao país.

Baixar arquivo
Geral

Covid: Na Bahia servidores são afastados por não comprovarem vacinação

O governo da Bahia publicou no Diário Oficial as portarias que orientam o afastamento temporário de 283 servidores de 13 órgãos e secretarias do estado, por não comprovarem a vacinação contra a covid-19.

Baixar arquivo