Rio: aumenta impacto da violência na vida escolar em 2023

Publicado em 01/08/2023 - 11:49 Por Cristiane Ribeiro - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Levantamento divulgado pela Secretaria de Educação do município do Rio de Janeiro mostra que os crescentes confrontos armados na cidade têm tido um impacto cada vez maior na rede de ensino, principalmente nas escolas que ficam perto ou dentro de comunidades. 

Somente nos primeiros seis meses de 2023, o número de escolas que suspendera atividades por causa da violência foi maior do que em todo o ano passado. Foram 2.129 fechamentos registrados este ano, contra 2.128 em 2022. 

De acordo com o estudo, houve um aumento de 97,5% no número de casos quando comparamos o primeiro semestre do ano passado com igual período de 2023. 

No ano passado, 160 mil alunos tiveram suas rotinas escolares afetadas pela violência armada. Em 2023, esse contingente já ultrapassa 163 mil alunos.  

O número de unidades escolares afetadas também aumentou. Ao longo de todo o ano passado, houve 405 unidades com ao menos um dia letivo interrompido devido aos confrontos. Neste ano, 500 escolas já passaram por isso.  

O secretário de Educação do Rio, Renan Ferreirinha, lamentou que alunos cariocas tenham o ensino prejudicado por conta da insegurança e dos confrontos armados, o que compromete também o programa Acesso Mais Seguro, que é desenvolvido em parceria com a Cruz Vermelha Internacional.

Moradora de uma comunidade em Senador Camará, na zona oeste da cidade, que não quis se identificar, faz um relato triste da situação vivida com o neto.

Em nota, a Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que as operações da corporação são pautadas por informações de inteligência e planejamento prévio, tendo como preocupação central a preservação de vidas e o cumprimento irrestrito da legislação em vigor. 

A nota cita os programas de policiamento que mantêm contato direto com a população.  

Por fim, informa que, apenas neste ano, a PM já prendeu mais de 19 mil criminosos, apreendeu 2.400 adolescentes envolvidos com a criminalidade, além de retirar das ruas um arsenal de mais de 3.800 armas de fogo, sendo 340 fuzis, idênticos aos utilizados em guerras convencionais. 

Já a Polícia Civil, mesmo sendo contatada, não se manifestou até o fechamento desta reportagem.  

Edição: Vitória Elizabeth/ Renata Batista

Últimas notícias
Eleições 2020

Barco com corpos à deriva é encontrado no litoral do Pará

O inquérito está sob a responsabilidade da Polícia Federal no Pará que enviou equipes para a região.  

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Ministério da Saúde inicia Mês de Vacinação dos Povos Indígenas

O Ministério da Saúde inicia neste sábado, 13, o mês de vacinação dos povos indígenas. A proposta é intensificar a imunização em territórios indígenas, ampliando a cobertura vacinal, sobretudo em áreas de difícil acesso.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Ministério dos Esportes condena atos de racismo a alunos do DF

O Ministério dos Esportes condenou, neste sábado, os ataques racistas sofridos por estudantes no Distrito Federal. Alunos foram chamados de “macaco”, “filho de empregada” e “pobrinho” durante uma partida de futebol de salão entre colégios de Brasília. O caso aconteceu em três de abril e veio à tona, nesta semana.

Baixar arquivo
Internacional

Lula visitará Colômbia para fortalecer laços comerciais

A Colômbia é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil, atrás apenas dos Estados Unidos e da China.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Governo garante amparo a gestantes em cargos públicos provisórios

Mulheres que trabalham na administração pública em cargo em comissão ou são contratadas por tempo determinado têm garantido o direito à licença-maternidade e à estabilidade provisória.

Baixar arquivo
Geral

Inmet alerta para risco de chuvas intensas pelo Brasil

A previsão é de acumulados de chuva variando entre 30 e 60 milímetros por hora ou entre 50 e 100 milímetros por dia,

Baixar arquivo