Com a pandemia, pais e filhos vivem uma nova relação

Isolamento social

Publicado em 08/08/2020 - 09:47 Por Lucas Pordeus Leon - Brasília

A relação entre pai e filho sofreu, ao longo do tempo, mudanças. Essa relação varia de acordo com a cultura, a geração e também a classe social. Neste ano de 2020, um acontecimento atípico contribuiu para mudar ainda mais a relação de pai com filhos: foi a pandemia no novo coronavírus.

 

Sem aulas, as crianças passaram a ficar o dia todo em casa; e, alguns pais, em trabalho remoto, experimentaram uma nova rotina.

 

O servidor público Nilton Pimenta, pai do Noah, de 4 anos, conta que o mais difícil é ter criatividade para entreter o pequeno todo os dias; mas destacou o lado positivo: que é ter mais tempo para o filhote.

 

O pequeno Noah também tem aproveitado a nova rotina.

 

A pandemia também mudou a relação dos pais de primeira viagem. O filho de Yuri Carvalho nasceu em plena pandemia e os parentes não estão podendo acompanhar os primeiros meses da criança. Apesar disso, Yuri tem aproveitado o trabalho remoto.

 

Mas o novo coronavírus também trouxe dor para algumas famílias. Cerca de 100 mil pessoas perderam a vida na pandemia só no Brasil: eram pais, filhos, mães, maridos e esposas.

 

Esdras Cremen, de 37 anos, sem doença pré-existente, pai de duas crianças pequenas, um de 3 anos e outro de 9 meses, contraiu, a Covid-19 no final de maio, junto com toda a família. Ele e o recém-nascido tiveram complicações. Apesar de ter sido considerado um quadro leve, Esdras teve 20% do pulmão comprometido e precisou ser internado. Ele chegou a ter dúvidas se voltaria para casa.

 

Superada a doença, Esdras conta como foi a alegria de vencer o coronavírus.

 

Esse Dia dos Pais terá um sabor diferente para muitas famílias, seja pelas perdas, pelas vitórias, como a de Esdras; ou seja, pela nova rotina imposta pela pandemia.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Ministério Público do RJ investiga fraude em hospital de campanha

Hospital Modular de Nova Iguaçu foi construído para atender pacientes com covid-19, mas nunca chegou a ser aberto. Governo do estado investiu R$ 62 milhões na unidade

Baixar arquivo
Política

Impeachment de Witzel: relatório será votado em plenário no dia 23

Se pedido for aprovado, o governador do Rio de Janeiro será afastado temporariamente do cargo enquanto o Tribunal de Justiça conduz a etapa final, em que cinco deputados eleitos pela Alerj e cinco desembargadores vão analisar o processo e decidirão pela cassação definitiva do mandato.

Baixar arquivo
Educação

Niterói autoriza aulas presenciais no ensino médio

A volta das atividades nas escolas particulares está autorizada no estado desde o último dia 14, nos municípios considerados de baixo risco para a Covid-19. Mas as aulas continuaram suspensas ou em fase de planejamento de abertura.

Baixar arquivo
Geral

Mais de 30 mil pessoas morreram em acidentes de trânsito em 2019

A falta de responsabilidade e de atenção no trânsito podem mudar as vidas das pessoas para sempre. O técnico de informática José Barbosa, de 64 anos, foi vítima da imprudência de motoristas duas vezes. Na primeira, em 2014, ele conduzia sua moto e foi fechado por um veículo.

Baixar arquivo
Esportes

Botafogo e Santos têm em comum protagonismo de atacantes

Os dois times vivem momentos distintos na Série A do Campeonato Brasileiro, mas se enfrentam neste domingo (20) com algo em comum: seus atacantes têm brilhado e feito a diferença. O Glorioso tem Matheus Babi. E o Peixe, tem Marinho.

 

Baixar arquivo
Segurança

Operação investiga fraude na compra de camas hospitalares em Tocantins

As apurações apontam possível fraude no processo licitatório conduzido pela Secretaria Estadual de Saúde. Os investigados são acusados de alienar os leitos com valores quase 227% superiores aos praticados pelo mercado e pela própria empresa que venceu o certame. O superfaturamento teria sido de mais de R$ 7 milhões.

Baixar arquivo