BPC é estendido a quem gasta com saúde, alimentação especial e fraldas

Governo incluiu deduções no rol de concessão após decisão da Justiça

Publicado em quarta-feira, 16 Setembro, 2020 - 12:57 Por Lucas Pordeus León - Brasília

Após decisão judicial, o governo permitiu a dedução de gastos com remédios, fraldas e consultas para a concessão do BPC, o Benefício de Prestação Continuada. A mudança foi publicada nesta quarta-feira (16) no Diário Oficial da União.

Atendendo a uma ação civil pública movida no Rio Grande do Sul, o Ministério da Cidadania passa a aceitar a dedução de gastos com saúde, alimentação especial e fraldas para calcular o limite da renda familiar que dá acesso ao BCP.

Atualmente, só podem receber o benefício idosos e pessoas com deficiência que tenham uma renda per capita familiar bruta de até ¼ de salário mínimo, pouco mais de R$ 261. Com a dedução de gastos com remédios e consultas, famílias com uma renda maior que essa poderão acessar o benefício.

Para provar os gastos, o interessado tem que apresentar prescrição médica e certidão negativa do fornecimento dos produtos pela rede pública.

A portaria do Ministério da Cidadania ainda determina que o BPC de pessoas com deficiência estão sujeitas à revisão periódica. Essa obrigatoriedade não existia até então. Para manter o benefício, a pessoa tem que provar que mantém a incapacidade para o trabalho.

Na revisão periódica, a pessoa com deficiência ainda tem que provar que mantém a renda que permite o acesso ao Benefício de Prestação Continuada.

Edição: Lana Cristina

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Governo vai expandir possibilidade de sinal de rádio FM

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, assinou nesta quinta-feira (13) uma portaria, junto com o presidente Jair Bolsonaro, para regularizar o serviço de retransmissão de rádio.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra aumento de leitos hospitalares pela 1ª vez em 10 anos

Após a perda de 16 mil leitos hospitalares, apenas entre 2011 e 2019, o Rio de Janeiro viu, em 2020, pela primeira vez, aumento no registro de vagas nas unidades de saúde.

Baixar arquivo
Política

Pesquisa DataSenado faz mapeamento de como a pandemia afetou o ensino

Estudante do oitavo ano do ensino fundamental em Brasília, Arthur Cardoso relata os desafios que tem enfrentado desde que as escolas fecharam, por consequência da pandemia do novo coronavírus.
 

Baixar arquivo
Saúde

Planos de saúde devem cobrir teste rápido de Covid-19

Os planos de saúde são obrigados a cobrir os testes sorológicos para a Covid-19. A medida foi aprovada pela Diretoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por unanimidade, em reunião nesta quinta-feira (13).

Baixar arquivo
Economia

Governo lança aplicativo eSocial Doméstico para empregadores

A partir de agora o eSocial  tem aplicativo para celulares. Com a medida, empregadores poderão realizar registro do empregado e gerenciamento da folha de pagamento pelo celular.

Baixar arquivo
Política

Saúde diz que usou 48% dos recursos destinados ao combate à pandemia

O Ministério da Saúde gastou 48% dos recursos destinados exclusivamente para o combate à pandemia da Covid-19, informou o ministro interino da pasta, Eduardo Pazuello, durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (13) no Congresso Nacional.

Baixar arquivo