Horário de verão não traz economia de energia, aponta estudo do ONS

Publicado em 23/10/2021 - 15:20 Por Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

O horário de verão não traz economia significativa de energia elétrica. É o que informou, em esclarecimento oficial, o Ministério de Minas e Energia, após novo estudo feito pelo ONS, Operador Nacional do Sistema Elétrico.

A medida, que adianta uma hora nos relógios de alguns estados do país, já não está em vigor desde 2019, após decreto do Presidente Jair Bolsonaro. Na época, o Ministério de Minas e Energia orientou a suspensão, após avaliação sobre os efeitos da medida, para o setor elétrico, o que apontou para a ausência de resultados esperados.

O resultado mostra que “a redução observada no horário de maior consumo”, das seis hora da tarde até as nove da noite, “é compensada pelo aumento da demanda em outros períodos do dia, especialmente no início da manhã”, quando ainda é escuro, na maior parte das regiões, durante o horário de verão.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico detectou, ainda, que a volta do horário de verão não teria “impacto sobre o atendimento da potência”, já que não afeta o consumo na parte da tarde, horário de maior demanda do dia.

Para este mês de outubro, o Ministério de Minas e Energia informou que, na avaliação do ONS, o Sistema Interligado Nacional tem recursos energéticos suficientes para atender à potência adequadamente. Além disso, as análises relatadas mostram que as medidas tomadas pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico e pela Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética são “suficientes para garantir o fornecimento de energia elétrica ao” Sistema Interligado Nacional, na transição do período seco para o período de chuvas.

Edição: Sâmia Mendes/ Marizete Cardoso

Últimas notícias
Saúde

Brasil já tem 5 casos confirmados da variante Ômicron

Dos casos confirmados aqui no país, três são em São Paulo e dois no Distrito Federal. São quatro homens e uma mulher.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz vê tendência de alta de casos de síndrome respiratória grave

Crescimento está sendo notado em 13 das 27 unidades da federação; destes, os que mais chamam a atenção dos especialistas são Pará, Ceará e Rio de Janeiro.

Baixar arquivo
Política

PEC dos Precatórios é aprovada no Senado

Os precatórios são dívidas da União com empresas e pessoas que ganharam ações definitivas na justiça. A proposta aprovada pelo Senado limita o valor a ser gasto anualmente com essas despesas e muda a forma de cálculo do teto de gastos. Proposta ainda precisa voltar à Câmara.

Baixar arquivo
Educação

Prazo para solicitar a reaplicação da prova do Enem termina amanhã

Candidatos podem pedir a reaplicação até às 23h59 desta sexta; os nomes dos participantes aptos a fazerem a prova em nova data serão divulgados na própria Página do Participante.

Baixar arquivo
Saúde

Prefeitura do Rio vai rever ampliação de exigência de cartão de vacina

Segundo o prefeito Eduardo Paes, houve "exagero" na ampliação de locais onde devem ser apresentados comprovante de vacinação contra a covid-19.

Baixar arquivo
Saúde

São Paulo suspende festa de Réveillon na Paulista

A vigilância sanitária da capital paulista fez um estudo de riscos e orientou a cancelar a festa do dia 31 de dezembro. Além disso, o prefeito decidiu manter a obrigatoriedade no uso de máscaras em lugares públicos. O uso seria abolido no próximo dia 11.

Baixar arquivo