Projeto que devolve a passageiro direito de levar bagagem de mão de até 23 quilos vai a sanção

Bagagem de Mão

Publicado em 23/05/2019 - 18:40 Por Sayonara Moreno - Brasília

Segue para assinatura do presidente Jair Bolsonaro a proposta que devolve ao passageiro o direito de levar uma mala de até 23 quilos, nas aeronaves, sem a cobrança de taxa. O projeto de lei de conversão apresentado à medida provisória foi aprovado nesta quarta-feira (, pelo Senado e segue para a sanção presidencial.

 

O despacho de bagagem de até 23 quilos embutido no preço da passagem existia antes de Agência Brasileira de Aviação Civil (Anac) editar resolução que permite a cobrança da bagagem à parte.

 

A proposta aprovada no Senado prevê a franquia para as linhas domésticas e em aeronaves com mais de trinta e um assentos. Antes disso, a cobrança da primeira bagagem com até 23 quilos custava em torno de R$ 60, em voos domésticos.

 

Apesar disso, o texto aprovado no congresso não permite o uso da franquia para o transporte de animais vivos e a soma total do peso das bagagens deve respeitar o manual de voo de cada aeronave.

 

Na mesma sessão foi aprovada a proposta que autoriza até 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas, com sede no Brasil. Por outro lado, foi rejeitado pelos parlamentares a proposta de condicionar esse controle à operação de cinco por cento dos voos em rotas regionais, por um mínimo de dois anos. Assim, isso vai deixar de ser obrigatório com a abertura para as empresas internacionais. Outro ponto também rejeitado foi a exigência de que os voos internacionais tivessem que ter tripulantes brasileiros, podendo ter, no máximo, um terço de estrangeiros.

 

Em nota, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) disse que a versão final da MP contraria o objetivo inicial de aumentar a competitividade no setor aéreo. Quanto ao direito de o passageiro despachar uma bagagem sem cobrança adicional, a Abear argumenta que isso tira a alternativa de o consumidor escolher a tarifa mais acessível, sem despacho. Segundo o texto, a medida afasta o Brasil das práticas internacionais.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Piauí foi o primeiro estado do Nordeste a vacinar contra Covid-19

Um médico obstetra de 75 anos foi o primeiro piauiense imunizado. No Ceará, as doses chegaram no fim da tarde desta segunda-feira. A remessa para os demais estados sofreu atrasos.

Baixar arquivo
Saúde

FAB faz quatro voos por dia para abastecer oxigênio no Amazonas

Em entrevista nesta segunda-feira (18), governador Wilson Lima afirmou que o estado tem conseguido amenizar a falta de oxigênio, principalmente nas unidades de saúde das cidades do interior, com o apoio da Força Aérea Brasileira. Situação deve ser normalizada nesta terça, com o envio, pela Venezuela, de 107 mil m³ de oxigênio.

Baixar arquivo
Saúde

Começa vacinação em Santa Catarina; primeiro imunizado é um enfermeiro

Paraná e Rio Grande do Sul podem começar ainda hoje a aplicar CoronaVac em grupos prioritários

Baixar arquivo
Saúde

Sergipe começa nesta terça (19) vacinação contra a covid-19

Estados vai receber 48.360 doses da vacina CoronaVac; problemas de logística atrasaram o envio das doses ao estado

Baixar arquivo
Internacional

Biden começará a governar com decretos que derrubam decisões de Trump

O processo de Impeachment de Donald Trump só vai iniciar depois da posse de Joe Biden. Mas para evitar que os trâmites atrapalhem suas primeiras emanas de governo, o presidente eleito vai começar o mandato com decretos que dispensem apreciação pelo Congresso.

Baixar arquivo
Saúde

Oxigênio da Venezuela vai normalizar demanda do Amazonas

País vizinho vai enviar, até amanhã (19), 107 mil m³ de oxigênio. Consumo diário no Amazonas é de 76 mil m³.

Baixar arquivo