Pesquisa identifica aumento de depressão e ansiedade durante pandemia

Durante pandemia

Publicado em 09/05/2020 - 06:50 Por Fabiana Sampaio - Rio de Janeiro

Desde o primeiro decreto de distanciamento social no Rio de Janeiro, há quase dois meses, a tesoureira Sandra Bezerra está fazendo home office. Com histórico de síndrome do pânico e depressão, ela conta como esse período tem impactado na sua saúde mental.


Como Sandra, outras tantas pessoas estão vivenciando o sofrimento psíquico diante das inúmeras perdas, não apenas de entes queridos, que cada um teve durante o período.


Os efeitos do impacto desses quase dois meses do isolamento na saúde mental das pessoas foram analisados em uma pesquisa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro.


O estudo abrangeu outros oito estados e aponta um cenário preocupante. Os resultados mostram que os casos de depressão praticamente dobraram, enquanto as ocorrências de ansiedade e estresse tiveram um aumento de 80% no período.


De acordo com o estudo, o sofrimento psíquico é maior nas pessoas que precisam sair de casa para trabalhar. As mulheres são mais propensas do que os homens a sofrer com estresse e ansiedade durante a quarentena.


A pesquisa foi realizada pelo Laboratório de Neuropsicologia Cognitiva e Esportiva da Uerj, em parceria com o Yale New Haven Hospital, nos EUA.


Mais de 1,4 mil pessoas em 23 cidades de todas as regiões do país responderam a um questionário on-line com mais de 200 perguntas. A aplicação ocorreu em dois momentos: logo após o início da vigência do decreto com medidas restritivas do Rio, no dia 16 de março, e cerca de um mês depois. 


De acordo com o professor Alberto Filgueiras, do Instituto de Psicologia da Universidade, responsável pelo estudo, o aumento dos indicadores de sofrimento mental entre os participantes com o avançar da quarentena foi considerável.
.
Filgueiras explicou porque esse período pode ser mais cruel para quem não tem como parar, como os profissionais de saúde, motoristas, entregadores e outros trabalhadores das áreas essenciais.


O professor Alberto Filgueiras orienta que o momento é de evitar mudanças e não inventar coisas novas. Ter cautela no uso da internet, redes sociais, onde pipocam apelos para atividades diversas também pode ajudar a se manter em equilíbrio.  A pesquisa revelou que mais de 50% dos entrevistados disseram que recebiam informação de forma excessiva.


A psicóloga e coordenadora do site A Chave da Questão, Fátima Marques, é testemunha de como o adoecimento psíquico tem sido significativo. Com a colaboração de outros profissionais, Marques resolveu disponibilizar atendimento gratuito online na plataforma. A ideia inicial era oferecer psicoterapia, no entanto, a procura foi tamanha, que o serviço precisou ser adaptado para a modalidade de acolhimento, uma escuta terapêutica.


O site já atingiu um 1,5 milhão de acessos. Atualmente a plataforma atende a mais 3 mil chamados de pacientes por semana.  A psicóloga também confirma que as queixas dos pacientes mudaram com o passar do tempo no isolamento.


A psicóloga Fátima Marques deu uma outra dica importante. Ela explica que cada um está vivendo perdas que se assemelham ao luto, e que é preciso respeitar esse momento, sem muitas exigências. 


Além do site A Chave da Questão, que continua aberto para aqueles que precisarem de acolhimento, há inúmeras iniciativas espalhadas pelo país para atendimento gratuito online por psicólogos e outros profissionais de saúde nesse período de Pandemia.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Governo deve apresentar reformulação de programas sociais

As mudanças devem juntar diversos programas sociais já existentes e beneficiar cerca de 17 milhões de pessoas. Atualmente, o Bolsa Família atende em torno de 14 milhões de pessoas.

Baixar arquivo
Esportes

Tóquio 2020: Japonês vence individual geral da ginástica artística

O brasileiro Caio Souza terminou na 17ª posição na final do individual geral masculino de ginástica artística. Já o paulista Diogo Soares foi o 20° colocado.

Baixar arquivo
Economia

Prorrogada suspensão dos procedimentos de benefícios sociais

A portaria do Ministério da Cidadania foi publicada nessa terça-feira (27) no Diário Oficial da União.

Baixar arquivo
Esportes

Tóquio: Brasil pega Egito nas quartas de final no futebol masculino

A liderança do Grupo D ficou definida após o Brasil vencer a Arábia Saudita por 3 a 1 no Estádio de Saitama, na cidade de Saitama. 

Baixar arquivo
Saúde

Ministério da Saúde diz que adolescentes serão vacinados

A previsão é que esses jovens comecem a ser vacinados em setembro com a aplicação de todas as primeiras doses em pessoas com mais de 18 anos.

Baixar arquivo
Esportes

Vôlei masculino: Brasil perde para o Comitê Russo

Em dia infeliz, a seleção brasileira masculina de vôlei perdeu nesta quarta-feira (28) para o Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês) por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 25/20.

Baixar arquivo