AME: Famílias vão à Justiça para Estado pagar remédio de R$ 12 milhões

Bebês só podem tomar medicação até os 2 anos de idade

Publicado em 19/09/2020 - 10:05 Por Dayana Vítor - Brasília

Desespero se transformou em esperança para a dona de casa Alessandra Ferreira, moradora de São Paulo. A família dela conseguiu na Justiça uma ajuda de R$ 8,394 milhões do governo federal para o tratamento do filho Artur, de um 1 ano e 10 meses, diagnosticado com Atrofia Muscular Espinhal – conhecida como AME. Doença genética rara que provoca a perda total dos movimentos.

Esse dinheiro vai servir para complementar os três milhões que ela já conseguiu, por meio de vaquinhas virtuais, para comprar o remédio Zolgensma, um dos mais caros do mundo.

O medicamento, que custa R$ 12 milhões, consiste em uma única injeção que promete recuperar uma proteína que as pessoas com AME não fabricam. Ela é responsável pelos neurônios motores. Mas o Zolgensma só pode ser administrado em crianças de até dois anos de idade. Emocionada, a mãe de Artur, Alessandra Ferreira, conta que a família enfrenta agora uma corrida contra o tempo.

Na última quarta-feira, o Ministério da Saúde foi notificado sobre a decisão favorável à Alessandra, tomada um dia antes pela justiça federal do Distrito Federal. A advogada da família, Graziela Costa Leite, explica que, depois de receber o dinheiro, a família ainda precisa importar o medicamento dos Estados Unidos.

Outra família de pessoa com AME que também conseguiu uma decisão judicial favorável em relação ao Zolgensma é a da pequena Kyara Lis, de 1 ano e 1 mês, que mora no Distrito Federal. A mãe da criança, Kayra Rocha, explica que entrou com ação no STJ, Superior Tribunal de Justiça, após o Ministério da Saúde negar o pedido para fornecimento do Zolgensma.

No caso de Kyara, o Ministério da Saúde tem até o dia 2 de outubro para se posicionar. Em resposta à Rádio Nacional, a pasta garantiu que vai se manifestar dentro do prazo.

E uma família que teve ajuda da Justiça e já conseguiu que a União depositasse o dinheiro para o Zolgensma foi a da Marina Macêdo, de 1 ano e 10 meses, também do Distrito Federal.  Ela também vai receber a medicação no hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba, no Paraná.

 

Nota do Ministério da Saúde, na íntegra, sobre os casos:

 

O SUS é um dos maiores e mais complexos sistemas de saúde pública do mundo. Oferece à população acesso integral, universal e gratuito a serviços de assistência hospitalar, cirúrgica, preventiva, de reabilitação, além de ofertar medicamentos para o tratamento de diversas comorbidades.

A pasta acompanha a evolução de fármacos voltados para pacientes com doenças crônicas e de alta complexidade para que haja sempre atualização e incorporação de novos medicamentos no SUS, baseados em evidências científicas, para atender às necessidades da população.

A equipe técnica do Ministério da Saúde avalia criteriosamente o requerimento da família da Kyara Lis para a aquisição do remédio Zolgensma e irá se manifestar no prazo determinado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Em relação à decisão da Justiça para o complemento de recursos em um outro pedido, o Ministério da Saúde também vai responder no prazo estipulado pela decisão judicial.

Edição: Sumaia Villela

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Segurança

Filho diz que Flordelis pediu para ele assumir autoria de homicídio

A deputada federal é acusada de ser a mandante do assassinato do marido em 2019. Lucas Cézar, seu filho adotivo, prestou depoimento no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira (19).

Baixar arquivo
Saúde

Na Rússia, técnicos da Anvisa avaliam fabricação da Sputnik V

Duas equipes da Anvisa começaram uma série de visitas às fábricas da vacina Sputnik V, na Rússia. Até sexta-feira, os técnicos inspecionam o cumprimento das Boas Práticas de Fabricação, como as produções da vacina, da matéria-prima, além do envase e da rotulagem.

Baixar arquivo
Saúde

Anvisa autoriza testes de mais uma vacina contra covid-19

A autorização é para testes clínicos em que parte dos voluntários recebe o imunizante e outros recebem um placebo, que é uma substância sem efeitos. A SCB-2019 é desenvolvida por laboratório chinês e usa técnica considerada inovadora.

Baixar arquivo
Política

Congresso faz acordo em proposta que libera gastos na pandemia

Os partidos fecharam acordo para aprovar o PLN2, o projeto que prevê a abertura de crédito para a proteção ao emprego e oferta de créditos para empresas. Os créditos extraordinários permitem a realização de despesas sem as limitações impostas pelo teto de gastos. 

Baixar arquivo
Segurança

Estado do Rio vai monitorar eletronicamente agressores de mulheres

Agressores de mulheres no estado do Rio de Janeiro vão ser monitorados eletronicamente. A nova lei que estabelece a medida foi sancionada pelo governador em exercício Cláudio Castro e publicada no Diário Oficial desta segunda-feira.

Baixar arquivo
Saúde

Apenas 50% de idosos de 64 e 65 anos foram vacinados no DF

A vacinação de idosos de 64 e 65 anos ainda está lenta no Distrito Federal. Até esse domingo, cerca de 50% deste grupo foi vacinado. Segundo o governo do DF, a baixa procura se deve a uma certa resistência da população à vacina da Astrazeneca, produzida no Brasil pela Fiocruz.

Baixar arquivo