Vigilância Sanitária do Rio vistoria 16 cinemas

Publicado em quinta-feira, 17 Setembro, 2020 - 16:24 Por Solimar LUz - Brasília

Apesar do anúncio da prefeitura do Rio de Janeiro, autorizando a reabertura das salas de cinema na capital fluminense, os exibidores da cidade decidiram que, por enquanto, não vão reabrir.

A decisão foi tomada depois que a prefeitura carioca decidiu proibir a comercialização de comidas e bebidas, em cumprimento às medidas de prevenção à covid-19.

O presidente do Sindicato das Empresas Exibidoras do Estado do Rio de Janeiro, Gilberto Leal, esclarece que, sem o funcionamento das bonbonnières, onde são vendidos lanches e doces na recepção das salas,, a reabertura é economicamente inviável. De acordo com empresas do setor, elas representam até metade das receitas de alguns cinemas.    

Para avaliar a situação, e garantir que os cinemas sejam reabertos seguindo todos os protocolos de segurança, técnicos da Vigilância Sanitária da cidade do Rio de Janeiro promovem uma ação de fiscalização em 16 cinemas da cidade para verificar as condições higiênico-sanitárias e o cumprimento das medidas de prevenção ao novo coronavírus. 

De acordo com a prefeitura, a pedido dos gestores de cinemas, os fiscais também estão orientando sobre o consumo e a venda de bebidas e de alimentos nesses locais, que ainda estão proibidos e só serão liberados após avaliação do Comitê Científico da Prefeitura.

A prefeitura ressalta ainda que as medidas do Plano de Retomada do município são previsões, e podem ser alteradas de acordo com o monitoramento das curvas de contágio da covid-19.

A fase 6B de flexibilização está prevista para o dia 1º de outubro, e será a última do plano de flexibilização do Rio. Depois, a cidade entrará no chamado “período conservador”, menos restritivo.

Edição: Ana Pimenta

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economia

A um mês da Black Friday, comércio aposta em aumento de 3% este ano

Para a Fecomercio, mesmo nesse ano atípico, o crescimento no mês de novembro pode ser de 3% em relação ao mesmo período do ano passado, puxado pelas promoções da Black Friday.

Baixar arquivo
Saúde

Campanha de vacinação contra pólio só atingiu 35% das crianças

A menos de uma semana para terminar a campanha de vacinação contra a poliomielite, mais de sete milhões de crianças ainda não foram imunizadas.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Campanha contra o trabalho infantil é lançada no Rio de Janeiro

Uma campanha contra o trabalho infantil foi lançada nesta terça-feira (27) durante encontro virtual, que reuniu representantes de diversas entidades dedicadas à luta em defesa dos diretos das crianças e adolescentes.

Baixar arquivo
Segurança

Número de desaparecidos no Brasil em 2019 ultrapassou os 79 mil

Anuário Brasileiro de Segurança Pública faz o levantamento desde 2017. O número é 65% maior que o de assassinatos. No ano passado, a cada dia, 217 pessoas desapareceram no país e 130 foram assassinadas.

Baixar arquivo
Cultura

Hoje é dia de cantar parabéns pelos 85 anos de Mauricio de Sousa

Comemorando mais de oito décadas de vida, com pelo menos seis delas dedicadas às histórias em quadrinhos, ele conta qual é o maior presente que recebe sempre que anda por aí. É quando vai a feiras de livros e a maioria de seus leitores diz assim: eu aprendi a ler com a Turma da Mônica

Baixar arquivo
Geral

Tocantis confirma 8º caso da doença de mormo em equídeos

A doença de mormo ou lamparão atinge principalmente os equídeos: cavalos, burros e mulas; é causada por uma bactéria; e é contagiosa. Não existe vacina ou tratamento. O animal contaminado precisa ser sacrificado.

Baixar arquivo