OMS constata abandono de serviços de saúde mental em 93% de 130 países

Mas especialistas recomendam atenção especial durante a pandemia

Publicado em 10/10/2020 - 09:01 Por Lucas Pordeus León - Brasília

Hoje (10) é o Dia Internacional da Saúde Mental, tema que pode ter sido deixado de lado com o surgimento da pandemia da covid-19, segundo a OMS, a Organização Mundial da Saúde.

Mas os especialistas alertam: o novo vírus tem impactos sobre a saúde mental de toda a população. Por causa disso, os governos devem manter serviços assistenciais para depressão, ansiedade, consumo abusivo de álcool e outras drogas, e demais patologias associadas à saúde mental.

Um estudo da OMS revelou que 93% dos 130 países pesquisados interromperam os serviços de saúde mental por causa da pandemia neste ano. Isso ao mesmo tempo que o novo coronavírus tem aumentado a demanda por esse tipo de atendimento.

A diretora da OMS para Saúde Mental, Devora Kestel, ressaltou que, com a pandemia, é preciso aumentar o investimento nessa área da saúde.

A pesquisa da OMS realizada de junho a agosto deste ano revela que mais de 60% dos países relataram interrupção generalizada de serviços de saúde mental, sendo que 35% dos países também interromperam os atendimentos de emergência nessa área.

A presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria do Distrito Federal, Renata Figueiredo, afirma que não é possível ter saúde sem saúde mental. Ela ressalta que, quando estamos abalados pela tristeza, cansaço, falta de vontade ou de prazer, temos dificuldade para realizar ações básicas e de lazer, como praticar atividade física e cuidar da alimentação.

A psiquiatra destaca que, como a pandemia passou a ser prioridade, os serviços de saúde mental têm sido reduzidos.

Neste Dia Mundial da Saúde Mental, a OMS reforça a necessidade de mais financiamento para o setor que, segundo a organização, conta, em média, com cerca de 2% do total do orçamento nacional de saúde dos países.

Ainda segundo estimativa da OMS, perde-se, anualmente, cerca de US$ 1 trilhão em produtividade econômica por causa de doenças como depressão e ansiedade.

 

Edição: Lana Cristina

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Covid: variante Delta caminha para se tornar predominante no Rio

Entre junho e julho, os casos de covid-19, causados pela variante Delta do novo coronavírus, avançaram no Rio de Janeiro e já representam pouco mais de 26% do total de novas infecções no estado.

Baixar arquivo
Saúde

Crianças e adolescentes têm mudança de comportamento na pandemia

Uma pesquisa encomendada pela Fundação Lemann e pelo Instituto Natura com 2.100 crianças e adolescentes mostrou que 94% tiveram alguma mudança de comportamento na pandemia. 

Baixar arquivo
Política

CPI da Pandemia ouve tenente-coronel da reserva Marcelo Blanco

O tenente-coronel da reserva Marcelo Blanco da Costa disse, em depoimento à CPI da Pandemia, nesta quarta-feira (4), que o envolvimento dele com a negociação de vacinas foi para abastecer o mercado privado.

Baixar arquivo
Saúde

Com nova entrega, Saúde recebe quase 65 milhões de doses da Coronavac

O Instituto Butantan entregou nesta quarta-feira mais dois milhões de doses da Coronavac. Com isso, já são mais de 64,8 milhões de doses enviadas até agora ao Ministério da Saúde e a expectativa é finalizar a entrega total até o fim de agosto, com 100 milhões de doses.

Baixar arquivo
Saúde

Cidade de São Paulo já registra mais de 50 casos da variante delta

Butantan irá fazer força-tarefa para identificar casos na cidade de Aparecida, já que na região mais de 9% dos casos de covid foram da variante delta.

Baixar arquivo
Política

TRE - RJ: Seminário online discute reforma política e eleitoral

As propostas de mudança na legislação eleitoral, em debate no Congresso Nacional, estão na agenda do seminário que acontece, esta semana, no Rio de Janeiro. Com o tema “Reforma Política e Eleitoral, Temas relevantes para as eleições 2022”.

Baixar arquivo