Faltam remédios de intubação em 18 estados, alertam governadores

Fórum de governadores enviaram ofício ao governo federal

Publicado em 19/03/2021 - 13:55 Por Nelson Lin, da Rádio Nacional - São Paulo - SP

Ao menos 18 estados estão com problemas de abastecimento de remédios utilizados para intubação e UTIs. O alerta é do presidente do Fórum dos governadores, o governador Wellington Dias. Os representantes do Fórum enviaram um ofício ao Ministério da Saúde e ao Presidente da República solicitando ajuda para resolver a situação. De acordo com o documento, 11 medicamentos utilizados na intubação estariam em falta ou em baixa cobertura.

Há previsão de que os insumos terminem no máximo 20 dias, em 10 estados. Já os bloqueadores neuromusculares estariam em falta ou com previsão de acabar em 20 dias, em pelo menos 18 estados. O Secretário-Executivo do Conass, Carlos Lula, destacou a necessidade urgente de o Ministério da Saúde comprar esses medicamentos no exterior, para a normalização no abastecimento no país.

Os governadores pediram, além de monitoramento contínuo da situação dos estoques de remédios, que seja feita uma compra emergencial e contínua no período de 30 dias. Solicitaram ainda o estabelecimento de uma conduta nacional para que cirurgias eletivas sejam adiadas por no mínimo 60 dias nos hospitais públicos e privados. 

Em nota, o Ministério da Saúde informou que, até o momento, 24 estados e o Distrito Federal encaminharam informações sobre o consumo médio mensal de remédios de intubação. E é com base nesses dados que o ministério faz a distribuição dos insumos. Acrescentou que na quarta-feira, foram requisitados mais de 665 mil medicamentos de intubação, suficientes para 15 dias. Isso sem contar com as compras já realizadas pelos estados.

*Com produção de Dayana Victor.

Leia também:

Anvisa busca meios para aumentar oferta de remédios de intubação

 

Edição: Leyberson Pedrosa

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economia

Inflação medida por IPC-S sobe 0,92% em julho, aponta FGV

Com o resultado, divulgado nesta segunda-feira (2), o Índice de Preços ao Consumidor Semanal, da Fundação Getulio Vargas, acumula alta de 8,76% nos últimos 12 meses.

Baixar arquivo
Esportes

Confira os resultados da Série A do Brasileirão do fim de semana

No sábado (31), pela 14ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, São Paulo e Palmeiras empataram em 0 a 0. Internacional e Cuiabá também fizeram o mesmo placar. O Bragantino venceu o Grêmio por 1 a 0.

Baixar arquivo
Esportes

Com duas medalhas, Rebeca Andrade encerra participação na Olimpíada

Rebeca Andrade leva para o Brasil duas medalhas no peito, a de prata (individual geral) e a de ouro (salto). Ela encerrou nesta segunda-feira (2) sua participação na quinta colocação na final da prova de solo na ginástica artística na Olimpíada de Tóquio.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Imigrantes venezuelanos são absorvidos na rede de ensino de Pacaraima

Desde a flexibilização da entrada de imigrantes venezuelanos em situação de vulnerabilidade, ao Brasil, a cidade, em Roraima, mais que dobrou o número de estudantes matriculados na rede municipal de ensino.

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Pesquisadores da UFPR transformam lixo em energia elétrica

Reduzir, reutilizar, reciclar.  Os três Rs da sustentabilidade. Resultados alcançados por pesquisadores da Universidade Federal do Paraná mostraram que é possível transformar lixo em energia elétrica, e muito mais, usando microalgas no processo.

Baixar arquivo
Educação

23 estados já anunciaram retorno das aulas presenciais

Depois de 1 ano e 6 meses fechadas, a maioria das escolas públicas do país deve reabrir neste mês de agosto. Apenas Paraíba e Acre têm previsão de retorno em setembro, quando a vacinação dos professores deve incluir a segunda dose. Roraima é o único estado sem data prevista.

Baixar arquivo